BUSCAR
BUSCAR
Argentina
Massa e Milei disputarão o segundo turno da eleição na Argentina
Eleição na Argentina será disputada no segundo turno entre Sergio Massa e Javier Milei disputarão 2º turno na Argentina

22/10/2023 | 23:02

Pesquisas confirmadas para a eleição na Argentina. A escolha do novo presidente da Argentina será decidida no segundo turno da eleição presidencial, que será disputado no dia 19 de novembro entre o governista Sergio Massa, que, até as 22h30 deste domingo (22), tinha 36,35% dos votos válidos, contra o candidato de extrema-direita, Javier Milei, que tinha 30,16%.

Os números são da contagem oficial do Diretório Nacional Eleitoral, divulgada pouco depois das 21h, e já com 91,84% das urnas apuradas. Em terceiro lugar aparece Patricia Bullrich, com 23,83%.

Após divulgados as primeiras parciais, o secretário-geral da Presidência, Julio Vitobello, afirmou que, com o trabalho de mais de 1.800 digitadores, foi possível chegar ao resultado mais rapidamente do que o esperado.

Logo após o fechamento das urnas, às 18h, o governo explicou que as apurações parciais só seriam divulgadas após terem informações consolidadas, que pudessem sofrer alterações mínimas, por volta das 22h.

“Queremos ser responsáveis (…) quando tivermos resultado absolutamente consolidados e representativos das jurisdições, vamos divulgar. Significa que serão resultados que sofram, posteriormente, a menor alteração possível para levar certeza, confiança e tranquilidade à população, pela transparência do sistema”, explicou Vitobello.

Compareceram às urnas, neste domingo, 77,65% dos eleitores, segundo as autoridades eleitorais argentinas, o que o secretário exaltou como valorização do sistema democrático.

“O povo argentino, com esta porcentagem de participação, demonstrou mais uma vez seu compromisso com o sistema democrático, sobretudo neste ano em que completamos 40 anos de vigência do sistema democrático, com todos sabendo o que custou ao povo argentino chegar ao sistema democrático”, disse.

Vitobello esteve acompanhado, em sua declaração, do diretor nacional eleitoral, Marcos Schiavi, e da presidente do Correio, Vanesa Piesciorovski. 

Cinco candidatos disputavam a Casa Rosada: o governista Sergio Massa (Unión por la Patria), o libertário Javier Milei (La Libertad Avanza), a liberal Patricia Bullrich (Juntos por el Cambio), o centrista Juan Schiaretti (Hacemos por Nuestro País) e o oposicionista de esquerda Myriam Bregman (Frente de Izquierda).

Massa, Milei e Bullrich foram os três primeiros colocados nas pesquisas de intenção de voto das últimas semanas.

Como o presidente é eleito na Argentina

Diferentemente do Brasil, para se eleger no primeiro turno um candidato não precisa conquistar mais de 50% dos votos válidos, mas mais de 45% ou mais de 40% com diferença superior a 10% do segundo colocado.

Caso nenhum dos dois cenários ocorra, o segundo turno deverá ser realizado. Neste ano, está agendado para 19 de novembro.

Todas as autoridades eleitas tomarão posse dos seus respectivos mandatos no dia 10 de dezembro.

 

Da CNN

Fóssil descoberto por criança de 11 anos é do maior réptil marinho conhecido
Pesquisadores acreditam que a criatura, chamada Ichthyotitan severnensis, tinha mais de 25 metros de comprimento
18/04/2024 às 11:48
Indonésia emite alerta de tsunami após erupção de vulcão que pode desabar no mar
O Monte Ruang, de 725 metros de altitude, entrou em erupção pelo menos cinco vezes desde terça-feira, expelindo lava e nuvens de cinzas a milhares de metros de altura, segundo agência de vulcanologia
18/04/2024 às 11:36
Saiba qual foi o papel dos Estados Unidos no golpe de 1964 no Brasil
Para historiadora, houve "contribuição efetiva" norte-americana
15/04/2024 às 07:25
Milei oferece apoio a Musk após acusações e tensões com o STF
O presidente da Argentina, radical da extrema-direita, e o empresário defenderam a liberalização de mercados e a liberdade de expressão sem limites
12/04/2024 às 18:34
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.