BUSCAR
BUSCAR
Violência
“Ele estava esperando para se alistar no Exército”, diz pai de adolescente morto em chacina em Natal
Outros três homens morreram e um ficou ferido após o crime, que aconteceu dentro de um bar na madrugada de segunda-feira 21
Redação
22/12/2020 | 06:29

Vladson Mateus Silva Gadelha era um dos três rapazes que jogavam sinuca no bar e lanchonete de Josué, no bairro Potengi, na Zona Norte de Natal, quando pelo menos quatro homens chegaram armados em um carro branco e atiraram contra os que estavam no estabelecimento, segundo relato de testemunhas. O adolescente, de apenas 17 anos, foi atingido quando tentou se esconder embaixo de uma cama nos fundos do bar. Além dele, outros três homens foram assassinados.

Segundo o pai de Mateus, como era mais conhecido pelos amigos e familiares, o rapaz chegou há cerca de um mês em Natal. Ele morava em Nova Cruz, no Agreste potiguar, e veio para a capital para as festas de fim de ano na casa da família e para se alistar no Exército Brasileiro, assim que completasse 18 anos em março. “O sonho dele era esse, porque eu servi ao Exército e era meu sonho também ver ele lá, mas agora infelizmente tiraram isso dele”, contou o pai em entrevista ao Agora RN.

O dono do bar, Josué Pereira da Costa, de 45 anos, tinha o comércio há cerca de 3 anos e era conhecido pelos moradores. Ele administrava e morava no local junto com a esposa e a filha do casal, de 5 anos, e foi baleado enquanto lavava o salão do bar, rotina que tinha antes de fechar o ponto. “Meu cunhado era uma pessoa maravilhosa, um pai maravilhoso, um esposo que cuidou muito bem da minha irmã. Todo mundo em casa adorava ele, atendia todo mundo bem. Sempre foi trabalhador, nunca deixou faltar nada pra família”, relatou a cunhada de Josué.

Vinícius Gabriel Jorge Santana, que também foi atingido pelos tiros, tinha 18 anos e trabalhava no pequeno lava jato da família, na mesma rua do bar. No domingo, tinha acabado o serviço ainda durante a tarde, quando foi ao encontro dos amigos para jogar sinuca e se divertir. Já Diago Teixeira Marinho, que também morreu na chacina, tinha acabado de completar 18 anos e era amigo dos outros rapazes.

“Mataram quatro pessoas inocentes, todos eles não têm envolvimento com nada. A única coisa que eles faziam aqui era a sinuca, jogavam lá, ficavam sentado aqui na frente, mexendo na internet”, afirmaram os familiares ouvidos pela reportagem.

A chacina

O crime aconteceu na madrugada desta segunda-feira 21, por volta das 1h, na rua Lagos Verdes, próximo à avenida Cidade Praia, na Zona Norte de Natal. De acordo com a Polícia Militar, quatro homens chegaram em um carro branco e atiraram contra as pessoas que estavam dentro do bar. Ao todo, foram quatro mortos: Josué Pereira da Costa, 45 anos, Diago Teixeira Marinho, 18 anos, Vinícius Gabriel Jorge Santana, 18 anos e Vladson Mateus Silva Gadelha, 17 anos; e um ferido, que foi socorrido e está internado no Hospital Santa Catarina.

A polícia ainda não divulgou informações sobre a possível motivação da ação violenta ou se uma das vítimas era alvo principal dos assassinos. Nenhum suspeito foi preso. O Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep)realizou perícia no local e recolheu os corpos das vítimas. O caso será investigado pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil.

“ele estava esperando para se alistar no exército”, diz pai de adolescente morto em chacina em natal
Chacina ocorreu neste bar, na Zona Norte da capital

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.