BUSCAR
BUSCAR
Eleições 2020
Edmilson Rodrigues é eleito prefeito de Belém
Ex-prefeito da capital paraense por duas gestões, Rodrigues supera o candidato apoiado por Bolsonaro
Folha de S.Paulo
29/11/2020 | 17:50

O deputado estadual Edmilson Rodrigues (PSOL), 63, foi eleito para comandar na capital do Pará. Com 98,56% das urnas apuradas até as 17h40, ele tinha 51,76% dos voto válidos.

Ele derrotou o delegado federal licenciado Everaldo Eguchi (Patriota), 57, o delegado Eguchi, que era apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), e tinha 48,24% dos votos válidos.

Arquiteto e urbanista formado pela UFPA (Universidade Federal do Pará) e doutor em geografia humana pela USP (Universidade de São Paulo), Rodrigues também atuou como professor universitário.

Eleito para a sua terceira gestão como chefe do executivo municipal, ele iniciou a carreira política em 1986, como deputado estadual pelo PT no Pará. Em 1990 foi reeleito para o cargo e, em 1996, foi eleito prefeito de Belém pela primeira vez. Quatro anos depois, conquistaria a reeleição para o cargo, ainda pelo PT.

Rodrigues chegou a ser cotado como nome a ser lançado pelo diretório estadual à pré-candidatura do Partido dos Trabalhadores na eleição presidencial de 2002, quando o ex-presidente Lula foi eleito pela primeira vez.

Após o fim da sua segunda gestão municipal, em 2005, ele trocou o PT pelo PSOL e ficou longe dos cargos eletivos por seis anos, até ser eleito deputado estadual em 2010. Quatro anos depois, foi eleito deputado federal pelo Pará, cargo para o qual foi reeleito nas eleições de 2018.

Candidato da coligação Belém de Novas Ideias (PT/Rede/UP/PCdoB/PSOL/PDT), Rodrigues conseguiu reunir os partidos de esquerda em torno de sua candidatura à prefeitura de Belém, ao contrário de outras capitais brasileiras onde os partidos de esquerda “pulverizaram” seus votos em candidaturas independentes, sem alianças. Assim, teve 32,22% dos votos no primeiro turno, contra 23,06% do delegado Eguchi (Patriota).

Candidato derrotado, Eguchi é economista, advogado e delegado da Polícia Federal desde 2007, mas se licenciou em junho deste ano para concorrer pela primeira vez à prefeitura de Belém.

Em 2018 ele chegou a se candidatar a deputado federal pelo PSL, o mesmo partido de Bolsonaro na época, mas não foi eleito.

Alinhado às ideias do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), chegou ao segundo turno com 23,06% dos votos contra 34,22% de Rodrigues e um discurso de combate à corrupção e defesa dos “valores da família e da pátria”.

“Totalmente contra” medidas de restrição de circulação como o lockdown e o fechamento de escolas durante a pandemia de Covid-19, Eguchi chegou a comemorar o crescimento nas pesquisas no início da campanha do segundo turno, após a divulgação de um vídeo do presidente apoiando a candidatura dele em Belém, cidade onde Bolsonaro teve maioria dos votos em 2018.

Em 2018, Jair Bolsonaro, na época no PSL, foi menos votado no Pará, com 45,19% dos votos contra 54,81% do petista Fernando Haddad. Mas, em Belém, o cenário foi o contrário: Bolsonaro teve maioria dos votos e venceu na capital paraense, com 54,93% dos votos, contra 45,07% de Haddad.

Belém concentra 17% dos eleitores do Pará, de acordo com estatística do TRE-PA. A capital paraense tem 1.009.731 eleitores, enquanto os 144 municípios do estado somam 5.758.119 eleitores.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.