BUSCAR
BUSCAR
Impasse
Doria acusa Ministério da Saúde por desabilitar leitos de UTI; saiba detalhes
Segundo o governador, portaria do Ministério da Saúde quebra o pacto federativo ao impor ao governo do estado a desativação de 3.258 leitos de UTI para tratamento de Covid-19 em São Paulo
IG
05/02/2021 | 13:42

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), acusou o Ministério da Saúde de impor ao governo do estado a desabilitação de 3.258 leitos de UTI destinados ao tratamento de pacientes internados com Covid-19 . A denúncia foi feita durante a coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, na tarde desta sexta-feira 5.

“O Ministério da Saúde, em plena pandemia, em uma das fases mais difícieis da segunda onda da pandemia, desabilitou 3.258 leitos de UTI em São Paulo. Apesar do agravemento da pandemia do novo coronavírus, houve uma drástica reduação de leitos de UTI exclusivos para o tratamento de pacientes da Covid-19 financiados pelo Ministério da Saúde”, afirmou.

O governador defendeu que o “SUS é uma consquista do Brasil” e acusou o Ministério da Saúde de quebrar “o pacto federativo ao impor a São Paulo a desabilitação de 3.258 leitos” . Segundo Doria, a medida do governo federal “estabelece claramente um viés político no comportamento do Ministério da Saúde no enfrentamento de uma crise gravíssima”.

Doria afirmou que outros estados também foram afetados por ações do Ministério da Saúde no enfrentamente da pandemia que, segundo ele, são motivadas por “viés político”.

“É avançar dentro de uma política ideológico, partidária , no tema da saúde, mais do que aquilo de errado e condenável do que aquilo que já se fez”, afirmou. O governador de São Paulo disse que irá recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) para judicializar a medida do Ministério da Saúde, caso a decisão não seja revertida.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.