BUSCAR
BUSCAR
Gugu
‘Dor é imensa’, declara Rose Miriam um ano após morte de Gugu
Na semana em que a morte de Gugu Liberato completa um ano, a família do apresentador lançou a campanha #GuguVive, que incentiva a doação de órgãos no Brasil
Redação
19/11/2020 | 18:30

Rose Miriam Di Matteo usou as redes sociais na madrugada desta quinta-feira 19 para fazer uma homenagem a Gugu Liberato e lembrou de um ano da morte do apresentador, que sofreu um acidente doméstico em novembro de 2019, nos Estados Unidos, e não resistiu aos ferimentos. A ex-companheira de Gugu, que é mãe de três fi

lhos dele, foi ao Instagram para compartilhar um vídeo com os seguidores.Vestindo uma camiseta branca com as palavras “Gugu Vive”, escritas em azul, Rose falou sobre a saudade que sente. “Faz um ano que nós perdemos o nosso amado e querido Gugu. A dor é imensa e a saudade é eterna. Mas nós sabemos que Gugu deu vida a outras pessoas e isso consola nossos corações”, declarou.

Após a morte do apresentador, a família autorizou a doação de órgãos, atendendo à vontade dele. “As crianças, apesar da dor, estão felizes por terem iniciado essa campanha maravilhosa ‘Gugu vive – doe órgãos e salve vidas’. Existe um trabalho extremamente sério e rigoroso através da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos, que trabalha incansavelmente para que outras pessoas tenham uma segunda chance de sobreviver”, disse.

Rose Miriam também destacou como a fila para conseguir órgão no Brasil é imensa. “Há pessoas que vivem nessa fila de forma angustiante, esperando um órgão e não são somente adultos, mas crianças também que estão pedindo uma segunda chance de sobreviver. Elas têm uma vida inteira pela frente”, concluiu.

Campanha #GuguVive

Na semana em que a morte de Gugu Liberato completa um ano, a família do apresentador lançou a campanha #GuguVive, que incentiva a doação de órgãos no Brasil. 

“A coisa que eu mais gostaria de fazer é encontrar essa pessoa que recebeu os órgãos do Gugu. Vou fazer de tudo para achar essa pessoa, porque eu acho que eu vendo essa pessoa, veria o meu filho. Se eu abraçar ela, acharia que estou abraçando meu filho”, comentou a mãe do apresentador, Maria do Céu, em coletiva na tarde desta quinta-feira 19.

Ela relembrou que mudou de opinião em relação ao fato e não se arrepende: “Quando pediram para doar os órgãos, eu não queria dar. Não achava bom, porque achava que iam tirar pedaços da pessoa e ela ia ficar toda deformada. Depois eu aceitei. Estava triste, agora estou feliz por ter aceitado doar os órgãos dele”.

Aparecida Liberato, irmã do apresentador, destacou: “Quem escolheu doar os órgãos não fomos nós, foi o Gugu. Ele falou em vida que queria doar os órgãos e nós apenas consentimos.

A campanha surgiu a partir dele”.João Augusto, filho do apresentador, falou sobre como foi passar este primeiro ano sem Gugu: “Sinto meu pai no meu coração todos os dias. Eu penso nele demais e sinto a presença dele comigo. Sinto que ele está comigo, vendo o que está acontecendo, e esse sentimento me acalma”.”Fico orgulhoso de meu pai ser uma pessoa tão generosa, e que isso não mudou depois que ele partiu. A gente saber que ele está salvando mais de 50 vidas aqueceu nossos corações.

O sofrimento ainda existe, mas diminui”, continuou.”Tem vários porta-retratos do meu pai nos quartos. Quando vou dormir, dou um beijinho no quadro e fico pensando todas as noites sobre isso”, relatou sua filha, Marina. A outra irmã, Sofia, relembrou o lado artista do pai: “todos os dias que tenho aula de artes na escola, lembro dele pintando, me ajudando”.

Os três filhos de Gugu Liberato reafirmaram o desejo de se tornarem doadores de órgãos. “No começo estava meio insegura. Agora que sei que posso ajudar muitas pessoas, claro que quero ser doadora de órgãos”, destacou Sofia.

*As informações são do Correio Braziliense

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.