BUSCAR
BUSCAR
Ações
Dia da Economia Solidária: Governo do RN já investiu mais de R$ 9 milhões no setor
São 818 famílias do campo, de 40 associações, em 32 municípios, que estão sendo beneficiados diretamente, vendo crescer o respeito à vida, e fortalecendo o associativismo e a justiça social
Redação
15/12/2020 | 15:13

O Governo do RN vem desenvolvendo diversas ações robustas com foco na valorização da Economia Solidária para fomentar uma economia centrada na valorização do ser humano, lutando contra as desigualdades sociais, o desemprego e promovendo uma autonomia de ações coletivas. São 818 famílias do campo, de 40 associações, em 32 municípios, que estão sendo beneficiados diretamente, vendo crescer o respeito à vida, e fortalecendo o associativismo e a justiça social.

Neste 15 de dezembro, data em que se celebra o Dia Nacional da Economia Solidária, o Poder Executivo estadual tem muitos resultados positivos a comemorar. Somente por meio do Projeto de Desenvolvimento Sustentável do RN – Governo Cidadão, via Secretaria de Trabalho e Ação Social (Sethas), estão sendo investidos mais de R$ 9 milhões na construção e equipagem de unidades de beneficiamento de frutas, pescados e outros gêneros alimentícios, cozinhas comunitárias, galpões de reciclagem, minifábricas têxteis e de artesanato, e unidades de comercialização da agricultura familiar, só para citar alguns exemplos.

Maria dos Anjos Pereira, mulher de fibra do município de Vera Cruz, conhece bem os impactos desse investimento. Ela e seus 29 companheiros e companheiras de luta da Associação de Proteção e Apoio à Maternidade, à Infância e ao Meio Rural (APAMI) foram beneficiados com a construção e manutenção de uma unidade de beneficiamento de alimentos e uma cozinha comunitária, e sabem bem a importância dessas ações.

“A partir do trabalho coletivo, podemos buscar um futuro melhor, seja trabalhando por uma renda extra ou pela principal para o sustento de nossas famílias”, destacou a beneficiada e tesoureira do grupo, explicando que a produção de bolos e refeições continuou mesmo durante a pandemia, seguindo os protocolos de segurança, e que espera continuar atendendo os mercados institucionais e privados.

“Essas ações buscam promover a igualdade, a solidariedade e a autogestão. Trabalhamos para que os empreendimentos gerem emprego e renda a seus pares mas, acima de tudo, que tenham crescimento e sustentabilidade”, disse o secretário de Gestão de Projetos e Metas, Fernando Mineiro, pontuando ainda que, a gratidão é ainda maior porque sua luta nesta área começou ainda quando deputado estadual, ao construir a Lei da Economia Solidária e vê-la sendo apresentada e aprovada na Assembleia Legislativa do RN.

Para além dessas iniciativas, o Projeto tem viabilizado, também junto à Sethas, a participação de artesãos em exposições de Turismo e feiras de agricultura, como a do Centro Administrativo que foi reaberta – em 9 de dezembro –totalmente remodelada e reestruturada.

A coordenadora de Economia Solidária da Sethas e presidente do Conselho Estadual de Economia, Lidiane Freire, falou da importância deste trabalho para o fortalecimento dos empreendimentos solidários.

“Hoje é dia de celebrar as práticas da economia solidária no Brasil, comemorar as nossas ações concretas que estruturam e fortalecem a autogestão, a produção e comercialização, gerando autonomia de milhares de trabalhadoras e trabalhadores de organizações associativas. É por isso que é tão importante fortalecer a política estadual de economia solidária, que vem construído instrumentos de identificação e apontado diretrizes prioritárias, tornando a temática transversal em muitas das políticas públicas direcionadas para setores populares do território potiguar”, finalizou.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.