BUSCAR
BUSCAR
Saúde
Dez unidades de saúde em reforma e ampliação no RN
Gestão estadual investe cerca de R$ 42 milhões em dez unidades, além de ter inaugurado a Policlínica Regional do Seridó
Redação
28/10/2023 | 05:25

O Governo do Estado investe aproximadamente R$ 42 milhões em reforma, ampliação e novos equipamentos em dez unidades de saúde localizadas em todas as regiões do Rio Grande do Norte, com recursos próprios e de emendas parlamentares, com o objetivo de ampliar a capacidade e qualidade do atendimento à população, mas especialmente trará melhorias a quem depende da rede de saúde do estado no interior.

A Secretaria de Estado da Saúde Pública e a Secretaria da Infraestrutura atuam conjuntamente e viabilizam a maior intervenção simultânea em unidades de saúde geridas pelo Governo do Estado — incluindo o Hospital Giselda Trigueiro, em Natal, que passa pela primeira reforma desde sua inauguração há 80 anos.

As obras de reforma e ampliação em andamento na rede de unidades de saúde têm outro aspecto importante: a geração de emprego e renda. A governadora Fátima Bezerra destaca que os investimentos não apenas geram melhoria à rede de atendimento em saúde, no estado, mas dinamizam a economia porque fomentam toda uma cadeia produtiva nas regiões.

“O Governo está comprometido em entregar um serviço de qualidade ao povo potiguar e melhores condições de trabalho aos servidores”, ressaltou a secretária de Saúde, Lyane Ramalho. Já o secretário de Infraestrutura, Gustavo Coelho, afirma que o planejamento e execução desses editais e obras resultam da integração exemplar entre várias áreas do governo. “É um trabalho imenso, desde a aprovação de todos os projetos até conseguir iniciar o serviço”.

Investimento por unidade:

Walfredo Gurgel

  • R$ 9 milhões

  • Reforma e ampliação do centro cirúrgico, recuperação de instalações elétrica, reforma do 2º e do 3º pavimentos do bloco B, segundo e terceiro pavimentos, reforma do Centro de Tratamento de Queimados (CTQ)

Tarcísio Maia

  • R$ 10,3 milhões

  • Reforma dos setores urgência e emergência, pediatria, necrotério, centro cirúrgico, central de material esterilizado, lavanderia e ampliação da nutrição e dietética, do sistema elétrico e subestação de energia e do projeto urbanístico/ estacionamentos

Mariano Coelho (Currais Novos)

  • R$ 3,4 milhões

  • A obra conta com a ampliação do centro cirúrgico, da ala obstétrica, lavanderia e pavilhão de repouso. Além da reforma da pediatria, enfermaria da clínica médica, posto de enfermagem, área de convivência externa e consultórios de atendimento

Telecila Freitas Fontes (Caicó)

  • R$ 2,2 milhões

  • A obra conta com a ampliação da clínica médica e do centro cirúrgico, além da reforma do laboratório e da lavanderia

Laboratório Regional de Mossoró

  • R$ 1,2 milhões

  • Recuperação total de todo o prédio, primeira reforma realizada desde a inauguração no final da década de 1970

José Pedro Bezerra (Santa Catarina)

  • R$ 5,2 milhões

  • Ampliação de pronto-socorro cirúrgico, farmácia e lavanderia e construção do setor de imagem; reforma do castelo d’água, marquise e setor de nutrição

  • Ampliação proporciona a instalação de um setor de imagem, com perspectiva de oferta de serviços de ultrassonografia, raio-x e endoscopia. UTI Neonatal também poderá ser ampliada, com 10 novos leitos. Nova lavanderia proporcionará readequação de outros setores, melhorando ambiência

Monsenhor Antônio Barros (São José de Mipibu)

  • R$ 2,6 milhões

  • Reformas no laboratório de análises clínicas, refeitórios e setores administrativos

Alfredo Mesquita Filho (Macaíba)

  • R$ 1,1 milhões

  • Obras de ampliação na enfermaria, refeitório e cozinha

  • Investimento vai permitir a implantação de 12 leitos clínicos cirúrgicos na unidade

Giselda Trigueiro

  • R$ 2,5 milhões

  • Reestruturação da rede elétrica; hospital tem mais de oito décadas, infraestrutura atual não comporta com a devida qualidade o atual perfil de assistência e impede ampliação de serviços e instalação de novos equipamentos

Policlínica de Canguaretama

  • R$ 3,7 milhões

  • Recuperação total do prédio, que foi o hospital regional, construído na década de 70 e fechado em 2019 por falta de condições de funcionamento pleno

Sesap amplia capacidade de atendimento do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel

Dentro das próximas semanas, o maior hospital público em funcionamento no Rio Grande do do Norte vai ganhar um importante reforço na linha de atendimento da ortopedia – a que é mais demandada na unidade. A Sesap e a direção do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG) estão finalizando os trâmites para abrir 15 novos leitos, exclusivos para receber pacientes de cuidados ortopédicos.

Para tanto, é preciso um reforço na capacidade de receber os pacientes. Por isso, a Sesap fez a convocação de 56 novos profissionais para atuar diretamente nos 15 novos leitos. As duas convocações foram publicadas no Diário Oficial do Estado (DOE) e os trabalhadores tem até o fim de novembro para assumir o cargo. A primeira chamada reúne 23 técnicos de enfermagem, que serão contratados de forma temporária.

Já a segunda convocação é para cargos efetivos, com 33 profissionais de nível superior listados. São oito categorias de trabalhadores: enfermeiros e nutricionistas, sendo sete de cada; assistentes sociais, farmacêuticos, fisioterapeutas e fonoaudiólogo, com quatro convocados de cada; e três psicólogos fecham a lista.

Os novos leitos do Walfredo Gurgel somam-se aos 20 abertos no início de setembro no Hospital Deoclécio Marques de Lucena, em Parnamirim, também voltados para o atendimento ortopédico. As duas medidas fazem parte do plano de expansão da linha de atendimento da ortopedia da Sesap na Região Metropolitana de Natal, acertada junto ao poder judiciário em diálogo com o Ministério Público.

A ampliação da linha de ortopedia do HMWG está planejada para ser instalada no 5º andar da unidade. O espaço foi recém-reformado para receber os pacientes e é parte de uma série de investimentos pontuais já entregues na unidade recentemente, como a recuperação do heliponto e de parte da caixa d’água, reformas na central de distribuição de insumos farmacêuticos e no setor de transplantes de órgãos, além de melhorias nos sistemas de bombeamento de água e do esgotamento sanitário.

Tudo isso vai se somar a uma grande intervenção no Walfredo que teve o start autorizado pelo Governo no fim de setembro. Parte do pacote de dez obras da saúde, o investimento previsto para a unidade é de pouco mais de R$ 9 milhões.

O plano de obras tem como ação central a intervenção no centro cirúrgico. Com a reforma e ampliação do setor, que terá uma nova ala construída, estima-se que a capacidade de realização de procedimentos do hospital vai dobrar. Com isso, o quadro histórico de acúmulo de pacientes e demora na efetivação das cirurgias, que se arrasta por décadas, deve se esvair.

Além disso, o investimento que já está sendo feito conta ainda com uma recuperação completa das instalações elétricas e a reforma do 2º e do 3º pavimentos do bloco B do HMWG.

A obra será concluída com a reforma do Centro de Tratamento de Queimados (CTQ), que é uma unidade de referência a nível estadual para o atendimento e tratamento desse tipo de ocorrência.

Governo investe mais de R$ 12 milhões em unidades de saúde de Mossoró

A saúde pública de Mossoró está passando por mudanças e investimentos importantes. Após a abertura do Hospital da Mulher Parteira Maria Correia, que é desenhado para ser a maior unidade da rede estadual e está prestes a completar um ano de funcionamento, o Governo do Estado, por meio das Secretarias de Estado da Infraestrutura (SIN) e da Saúde Pública (Sesap), está aplicando mais de R$ 12 milhões em melhorias de unidades da maior cidade do interior potiguar.

Os investimentos do Governo englobam melhorias para o Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM), o Laboratório Regional de Mossoró e o Hemocentro instalado na cidade.

O montante está concentrado principalmente no HRTM. Referência no que diz respeito a diversas especialidades, cirurgias e atendimentos de urgência e emergência para todo o Oeste, Alto Oeste e Vale do Açu, o hospital está passando por um processo de reforma e ampliação ao custo de R$ 10,3 milhões.

Este é o maior valor entre o pacote de dez obras que está em curso na rede Sesap desde o fim de junho. A ação no Tarcísio Maia inclui reforma dos setores urgência e emergência, pediatria, necrotério, centro cirúrgico, central de material esterilizado, lavanderia e a ampliação da nutrição e dietética, do sistema elétrico e subestação de energia e do projeto urbanístico/ estacionamentos na frente da unidade.

Desde sua inauguração, em meados da década de 1980, o principal hospital do interior potiguar nunca tinha recebido um investimento tão importante. As mudanças serão essenciais para dar continuidade ao processo de reforço, iniciado em 2021, na linha de ortopedia, que fez com que Mossoró passasse a ampliar as cirurgias e atendimentos de traumas sem precisar encaminhar pacientes a Natal.

As obras no HRTM também estão refletindo em investimentos para outras unidades administradas pela Sesap em Mossoró. Por conta da necessidade de mudar serviços do Tarcísio, enquanto as obras seguem, a Sesap está estruturando os hospitais da Mulher e da Polícia Militar. Entre os investimentos planejados estão, entre outros, a instalação de um tomógrafo no Hospital da Mulher, onde ficará temporariamente o pronto-socorro do Tarcísio, e a ampliação do Hospital da PM para absorver serviços de cirurgia.

E assim como o HRTM, de sua inauguração, em 1978, até os dias atuais, o Laboratório Regional de Mossoró (Larem) nunca tinha passado por uma recuperação digna da importância da unidade. A estrutura não comportava mais os modernos equipamentos e a demanda de exames de alta e média complexidade para 27 municípios do Oeste Potiguar e do Vale do Açu estava no limite quando o Governo emitiu, no fim de junho, a ordem de R$ 1,2 milhão para uma reforma total no prédio.

A obra no Larem é a primeira do pacote de obras costurado entre SIN e Sesap. Por conta do tamanho da intervenção, todos os serviços foram transferidos para a estrutura vizinha, onde funcionava o banco de leite que foi passado para o Hospital da Mulher. Quando estiver concluída, já com a instalação de novos equipamentos, a unidade deve aumentar a capacidade de atendimento, hoje em cerca de três mil procedimentos por mês, dos 35 exames disponíveis.

Soma-se a isso, o processo de reforma e ampliação do Hemocentro de Mossoró. O serviço, iniciado em 2021, supera os R$ 590 mil, no prédio que fica em uma área anexa ao Hospital Tarcísio Maia. O investimento vai melhorar toda a infraestrutura do prédio e ampliar a capacidade de atendimento do banco de sangue que abarca toda a região. A previsão é de que todos os serviços sejam entregues à população do Oeste em meados de 2024.

Governo inaugura Policlínica Regional do Seridó potiguar

O Governo do Estado entregou à população do Seridó a primeira policlínica regional potiguar, em Caicó, no dia 20 deste mês. Fruto do trabalho conjunto entre a gestão estadual, representada pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), e 12 municípios, a nova unidade de saúde vai ofertar diversos exames e consultas especializadas, abrangendo uma área com mais de 190 mil habitantes. Os serviços já estão em funcionamento.

A inauguração da Policlínica do Seridó foi conduzida pela governadora Fátima Bezerra ao lado da ministra de Estado da Saúde, Nísia Trindade. A chefe do Executivo estadual enfatizou a importância da cooperação e da solidariedade entre o estado e os municípios. O planejamento é para que essas policlínicas cheguem a Assu, Pau dos Ferros, Canguaretama e outros municípios mais no Rio Grande do Norte.

A unidade, que fica no bairro Salviano Santos, é o primeiro fruto direto da política de regionalização da saúde pública através dos consórcios interfederativos de saúde (CIS). A criação dos consórcios no RN resulta de uma política de governo, moldada pela lei estadual nº 10.798/2020. O principal objetivo dos consórcios é que os atendimentos sejam oferecidos mais próximo de onde as pessoas residem.

A iniciativa foi saudada pela ministra da Saúde, que na ocasião também anunciou a publicação da Política Nacional de Atenção Especializada em Saúde (PNAES), que dialoga diretamente com a política potiguar de consórcios de saúde. “Essa policlínica que está sendo inaugurada é justamente o exemplo do que defendemos como política de atendimento integral ao cidadão”, pontuou Nísia.

O planejamento é de que a policlínica oferte cerca de três mil consultas por mês, nas especialidades de psiquiatria, oftalmologia/retinologia, cardiologia, neurologista, neuropediatria, endocrinologia, reumatologia, cirurgião vascular e angiologista. Também serão disponibilizados exames de apoio diagnóstico, como ecocardiograma, teste ergométrico, holter, MAPA, ultrassonografia com doppler venoso, espirometria, exames de análises clínicas para apoio diagnóstico, além de atendimentos de fisioterapia, nutrição, psicologia e enfermagem.

“Esse é um marco histórico para o SUS do RN. A policlínica vai dar acesso a um atendimento qualificado para toda a população desses municípios, dando um modelo de regionalização da saúde para todo o estado”, destacou Lyane Ramalho, secretária de Saúde Pública do RN.

Parceria

A estrutura será financiada de forma partilhada pelo Governo do Estado e por, inicialmente, 12 municípios que formalizaram a participação: Caicó, Currais Novos, Ipueira, Jardim de Piranhas, Jardim do Seridó, Jucurutu, São Fernando, São João do Sabugi, São José do Seridó, Serra Negra do Norte, Tenente Laurentino Cruz e Timbaúba dos Batistas. “O Seridó está na vanguarda com essa policlínica. Os prefeitos sabem a dificuldade que é conseguir atendimento especializado, com pessoas necessitando todo dia, e isso agora vai mudar”, declarou Judas Tadeu, prefeito de Caicó e presidente do Consórcio de Saúde do Seridó.

O custo mensal estimado da policlínica é de aproximadamente R$ 520 mil. Outro R$ 1,3 milhão foi aplicado na elaboração do projeto de reforma, execução das obras para adaptação do prédio e aquisição de equipamentos. Durante a solenidade de inauguração também foi lançado o Caderno dos Consórcios, elaborado pela Sesap junto com a FioCruz, através do projeto Observatório da Gestão Estadual do SUS.

Escola de Ciências Médicas

Uma importante parceira para o funcionamento da policlínica será com a Escola Multicampi de Ciências Médicas (EMCM), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). O novo prédio da escola foi visitado pela governadora e a ministra da saúde. A instituição foi criada em 2013, na esteira do Mais Médicos e da interiorização da saúde, e já formou mais de 100 profissionais, a maioria deles do próprio Seridó e que seguem atuando na região.

Regionalização

No Vale do Açu, recentemente foi aprovada a criação do consórcio de saúde da região e definido que a atuação consorciada será em torno da criação de uma maternidade, a ser instalada no Hospital Regional Nelson Inácio dos Santos, em Assu.

Já no Agreste/Litoral Sul, desde o início de julho deste ano, está sendo reformado o antigo hospital regional para se tornar a policlínica da região, com um investimento aproximado de R$ 4 milhões.

Enem 2024: período para pedir isenção da taxa começa nesta segunda
O prazo de pedidos de isenção do Enem 2024 se estende até 26 de abril e também vale para as justificativas de ausência na edição de 2023
14/04/2024 às 17:10
Novo Código Civil deve reconhecer que animais são seres com sentimentos e direitos
Proposta vai ser debatida no Senado em sessão temática na próxima quarta-feira 17
14/04/2024 às 16:49
Programa Celular Seguro chega a 40 mil bloqueios após alertas de usuários
Programa Celular Seguro ultrapassou a marca de 40 mil alertas de bloqueios referentes a perda, roubo ou furto de aparelhos
14/04/2024 às 16:33
Professores de universidades federais anunciam greve a partir desta segunda; veja lista
UFRN e UFERSA não estão na lista das 18 universidades federais cujos professores anunciaram greve
14/04/2024 às 16:09
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.