BUSCAR
BUSCAR
Segurança
Deputados divergem sobre o que levou à queda no número de crimes no RN
Para parlamentares governistas, “esforço feito pela governadora” Fátima Bezerra resultou em índices de criminalidade atestados pelo Observatório da Violência. Já oposição aponta que “não é mérito dela”, e sim fruto do isolamento social e ações do Governo Federal no RN
Pedro Trindade
26/11/2020 | 07:48

Deputados estaduais que compõem a bancada de apoio à governadora Fátima Bezerra na Assembleia Legislativa atribuem a redução no número de crimes violentos no Estado em 2019 e 2020 à atuação administrativa da gestora.

A oposição, em contrapartida, alega que há outros motivos para melhoria da segurança pública, como a qualidade técnica do quadro de funcionários do setor e a necessidade de isolamento social imposta pela pandemia do novo coronavírus.

O deputado estadual Gustavo Carvalho (PSDB), reconhece que houve redução no número de crimes, mas discorda que isso seja resultado apenas de ações do governo estadual. Ele reforça que a gestão de Fátima Bezerra recebeu muita verba do Governo Federal para o segmento.

“Os recursos para realizar investimentos na segurança pública foram repassados pela União. De fato, eles foram bem administrados, pois os gestores da área ocupam a função certa e sabem administrar, como o secretário de Segurança Pública, coronel Araújo, e o comandante da Polícia Militar, coronel Alarico. A eles, meus aplausos”, disse o deputado, em contato com o Agora RN nesta quarta-feira 25.

Ele acrescenta que a queda nas estatísticas não tem relação direta com o trabalho de Fátima Bezerra, que, na visão do deputado, precisa reconhecer a ajuda do Governo Federal na estruturação das forças policiais do RN. “Não imputo o desempenho à governadora”, afirma.

Gustavo Carvalho justifica a declaração utilizando o exemplo da gestão do ex-governador Robinson Faria. Na época, houve transição de governo, de Dilma Rousseff para Michel Temer e, na avaliação de Gustavo, como os governos não priorizavam a segurança, o Estado sentiu.

Por outro lado, o deputado estadual Francisco do PT esclarece que, ao realizar concursos públicos e autorizar novos investimentos para a área de segurança pública, a governadora cumpre o que prometeu durante a campanha eleitoral de 2018: envidar esforços para diminuir os índices de criminalidade do Estado.

“Quando a governadora assumiu o Estado, em 1º de janeiro de 2019, todo mundo lembra como estava a situação da violência. Eram índices alarmantes. Através de todo um esforço, feito pela governadora e sua equipe de segurança, o RN diminuiu os indicadores de violência – que nos envergonhavam e tiravam tantas vidas”, argumenta.

O parlamentar registra que, com apoio da Assembleia Legislativa, a gestão estadual já proporcionou – em menos de dois anos de mandato – uma série de conquistas para o setor de segurança pública.

Entre os destaques listados por Francisco do PT, estão a incorporação de mais de 1 mil novos policiais militares, a publicação do edital do concurso para agentes, escrivães e delegados da Polícia Civil e a previsão de um novo certame para a PM, agora para oficiais.

Já o deputado estadual José Dias (PSDB) assegura que a pandemia da Covid-19 foi o principal fator para redução de crimes violentos, bem como de assaltos e acidentes, visto que havia menos pessoas nas ruas para serem vítimas de tais fatalidades.

“Estamos vivendo uma pandemia, e a presença das pessoas nas ruas foi reduzida, o que interferiu nos índices de violência. Isso é uma coisa muito óbvia. Ela (Fátima) não fez nada. Ela tem realizado o chamamento dos policiais, mas é de incompetência total. Reforço que essa redução aconteceu também no número de acidentes de trânsito e assaltos”, dispara.

José Dias argumenta que a diminuição dos casos de violência não é uma característica particular do estado potiguar, já que várias cidades do mundo têm apresentado o mesmo comportamento.

“Tem que fazer um estudo sociológico para saber se foi a gestão dela que garantiu o resultado. Aí, sim, é possível afirmar que foi ela quem conseguiu diminuir as mortes”, pontua.

Além disso, José Dias diz que, embora o quantitativo de crimes e mortes violentos tenham caído, as mortes por Covid-19 seguem acontecendo e gerando preocupação.

“Fátima não agiu para salvar vidas. A única virtude dela é a incompetência. Por isso que o mal dela não é absoluto, pois ela não tem genialidade”, opina o deputado, que classifica os concursos públicos abertos para policias Civil e Militar anunciados pela governadora como “normais”.

“Os concursos não são mérito dela porque serão pagos com o dinheiro dos contribuintes e da população. Claro que eu aprovo essa medida, mas não acho que seja um ato heroico. É um ato normal, de administração normal, até porque o nosso contingente de homens está muito deficitário”, finaliza.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.