BUSCAR
BUSCAR
Coronavírus
CRESS-RN defende vacina para todos e prioridade para assistentes sociais
Segundo o Conselho, algumas categorias profissionais estão recebendo a vacina de forma desigual no estado
Redação
27/01/2021 | 11:11

Neste início da imunização contra a Covid-19 no Rio Grande do Norte, algumas categorias profissionais estão recebendo a vacina de forma desigual, dentre elas a de assistentes sociais. Nem todas/os as/os que atuam na Saúde e nenhuma da Assistência Social estão contempladas no grupo prioritário, de acordo com o Conselho Regional de Serviço Social do RN (CRESS-RN).

O Conselho defende a inclusão da profissão nos planos de vacinação municipal, estadual e federal com base na Lei Federal 14.023/2020, que insere assistentes sociais no rol de profissionais consideradas/os essenciais ao controle de doenças e à manutenção da ordem pública.

Por isso, tem realizado mobilizações, reuniões e solicitações oficiais a prefeituras e aos Governos do Estado e Federal. Além disso, a entidade defende que toda a população tenha acesso à vacina enquanto direito social, garantido com recurso público.

“Enquanto profissionais que atuam nas políticas sociais, estamos na linha de frente, atendendo às famílias e usuárias/os, buscando a viabilização de direitos que têm sido negados”, explica a presidenta do CRESS-RN, Angely Cunha. “Temos contato direto com a população e o compromisso ético de atuar em situações de calamidade pública, arriscando nossas vidas e dos nossos familiares”.

Angely ressalta que a distribuição da vacina na maioria dos municípios tem seguido um fortalecimento da desigualdade entre as categorias profissionais que atuam nos mesmos serviços e estão correndo riscos de contaminação direta ou cruzada, por falta de condições de trabalho.

“A falta de equipamentos de segurança tem proporcionado a contaminação de diversas/os profissionais, por isso não existem respaldos científicos para que determinada categoria tenha mais prioridade que outras, até porque convivem no mesmo espaço”, acrescenta a presidenta.

Sobre a vacinação em massa para toda a população, o Serviço Social defende que o planejamento envolva etapas de execução com previsão de médio e longo prazo. “Se vacinar também significa solidariedade de classe, compreender que vivemos em sociedade e que o vírus é resultado da destruição da natureza em prol da acumulação da riqueza”, analisa.

“O momento é de entender que a vida é coletiva, e isto envolve valores humanos, pacto com a vida”, reforça Angely. “Infelizmente, temos como representante federal um governante que desconsidera todas as lutas sociais, banaliza a vida e retrocede em muitos direitos sociais conquistados por meio das mobilizações”.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.