BUSCAR
BUSCAR
Pandemia

Covid-19: Decreto de calamidade pública vale até a meia-noite desta quinta

Ela foi adotada em função do aumento de gastos em saúde pública e em ações para minimizar o impacto da pandemia na atividade econômica, bem como a consequente diminuição da arrecadação dos cofres públicos
Agência Brasil
31/12/2020 | 13:20

Termina nesta quinta-feira (31) a vigência do decreto que estabeleceu o estado de calamidade pública no país em razão da pandemia de covid-19. A medida, aditada pelo Congresso Nacional em 20 de março deste ano, dispensou o governo federal de cumprir as metas de execução do orçamento e de limitação de empenho de recursos.ebcebc

Ela foi adotada em função do aumento de gastos em saúde pública e em ações para minimizar o impacto da pandemia na atividade econômica, bem como a consequente diminuição da arrecadação dos cofres públicos. Assim, sem uma nova decretação, o governo deve voltar a cumprir as obrigações fiscais.

Covid-19: decreto de calamidade pública vale até a meia-noite desta quinta
Assim, sem uma nova decretação, o governo deve voltar a cumprir as obrigações fiscais. Foto: Marcello casal Jr/Agência Brasil

Por outro lado, a Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional, declarada pelo Ministério da Saúde, em fevereiro, não tem prazo definido para acabar e depende de ato do próprio ministério, mas não será maior que o tempo de emergência declarado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Essa declaração fundamenta todas as ações urgentes de prevenção, controle de riscos e danos à saúde pública.

Já a Lei nº 13.979/2020, que traz as medidas de enfrentamento à emergência e a seus efeitos, só vigorará enquanto estiver vigente o decreto de estado de calamidade pública, ou seja, também perde efeito nesta quinta-feira.

STF

Nessa quarta-feira (30), o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), prorrogou sem prazo definido a autorização dada pelo Congresso para que as autoridades adotem uma série de medidas de enfrentamento à pandemia de covid-19.

“Ainda bem que a Boeing teve um desastre e não quis mais a Embraer”, afirmou Lula
Há quatro anos, empresa americana desistiu de comprar parte da brasileira
21/05/2024 às 21:14
CNM lança consórcio nacional e apresenta PEC para enfrentamento de desastres e mudanças climáticas
A proposta também prevê a aplicação dos recursos do Fundo Nacional de Mudança Climática fora do Orçamento Geral da União
21/05/2024 às 18:20
Saúde anuncia mais R$ 202 milhões para o Rio Grande do Sul
Medida foi anunciada pela ministra Nísia Trindade, em Porto Alegre
21/05/2024 às 16:50
Sobe para 161 número de mortes por chuvas no Rio Grande do Sul
Ainda estão fora de casa 654,1 mil pessoas
21/05/2024 às 15:30
Conab suspende leilão para compra de 104 mil toneladas de arroz polido
Nova data será divulgada "oportunamente", informou a companhia
21/05/2024 às 15:21
Descubra quais famosos do sertanejo foram descobertos em reality shows
Artistas como Lauana Prado e a dupla Bruninho & Davi participaram de concursos de música no início de suas carreiras
21/05/2024 às 13:58
Auxílio Reconstrução: governo lança site para cadastro das famílias
Benefício de R$ 5,1 mil será pago a quem teve de deixar casa no RS
21/05/2024 às 09:17
Moraes suspende lei municipal que proibia linguagem neutra nas escolas
Norma previa responsabilizações civis e penais
20/05/2024 às 18:42
Flávio Dino mantém afastamento de desembargadores do TRF4
Ambos foram afastados pelo CNJ por descumprimento de decisão do STF
20/05/2024 às 18:28
Inscrição para Enem terá calendário diferenciado no Rio Grande do Sul
No restante do país, inscrições vão de 27 de maio a 7 de junho
20/05/2024 às 17:47
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.