BUSCAR
BUSCAR
Lúpus

Conscientização sobre a Lúpus é tema de audiência pública na Câmara de Natal

Plenário da Casa recebeu pessoas diagnosticadas com a doença e agentes de saúde
Redação
22/05/2024 | 12:01

Para debater o tema “Semana de conscientização das pessoas acometidas por Lúpus – vivências e desafios” a Comissão de Defesa dos Direitos Humanos, Proteção das Mulheres, dos Idosos, Trabalho e Igualdade da Câmara Municipal de Natal realizou uma audiência pública nesta terça-feira 21. O plenário da Casa recebeu pessoas diagnosticadas com a doença, integrantes de associações empenhadas no setor, autoridades de saúde e representantes dos poderes Legislativo e Jurídico.

O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES), conhecido popularmente apenas como lúpus, atinge mais frequentemente mulheres do que homens, e é provocado por um desequilíbrio do sistema imunológico, exatamente aquele que deveria defender o organismo das agressões externas causadas por vírus, bactérias ou outros agentes patológicos. Atinge cerca de 200 mil brasileiros, sendo uma doença autoimune, complexa e de difícil diagnóstico. Pode atingir vários órgãos, incluindo pele, articulações, rins, pulmões e coração. O Lúpus está relacionado à predisposição genética e pode ser desencadeado por fatores hormonais e ambientais, tais como: luz solar, infecções e alguns medicamentos.

9060f6375061a42c5656826c8062d67e
Conscientização sobre a Lúpus é tema de audiência pública na Câmara de Natal - Foto: Elpídio Júnior/CMN

Leia também: Câmara Municipal de Natal aprova projeto para combater desflorestamento

De acordo com a presidente da Comissão de Direitos Humanos, vereadora Brisa Bracchi (PT), o colegiado trabalha para ir além da análise dos projetos e apresentação de pareceres, por meio da abertura de espaços para discutir temas pertinentes em audiências públicas. “É uma doença ainda envolvida em muitos preconceitos e hoje foi um dia de aprendizados. Eu aprendi muito e quem acompanhou a audiência também aprendeu bastante, inclusive sobre os desafios dessas pessoas que convivem com a dor, os desafios do acesso aos medicamentos e diagnóstico. Acredito que construímos aqui caminhos da luta, dos avanços, das políticas públicas”.

Ao fazer uso da palavra, a enfermeira da Atenção Especializada da Secretaria de Saúde Pública do RN (SESAP), Paula Azevedo, falou que o Rio Grande do Norte tem construído a sua política estadual de atenção especializada no sentido de conseguir minimizar esses vazios assistenciais que existem em relação a especialistas, em relação a exames de média e alta complexidade. “Estamos alcançando avanços para uma pauta que precisa ser discutida com participação popular, porque é assim que a gente vai conseguir fazer uma política de saúde eficiente”, disse ela.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Nova Caderneta da Criança atualiza teste para detecção de autismo
Publicação é do Ministério da Saúde
13/06/2024 às 17:38
Brasil tem 45% de cobertura em saúde bucal; meta é chegar a 70%
Do total de crianças de 5 anos examinadas, 53% não tinham cárie
13/06/2024 às 12:34
Quase um terço dos casos de malária ocorre em crianças de até 12 anos
Dados integram pesquisa Saúde Brasil, do Ministério da Saúde
12/06/2024 às 13:31
Peeling: veja os diferentes tipos e os cuidados que cada procedimento exige
Tratamento é classificado de acordo com a profundidade de sua ação e o tipo de substâncias utilizadas
11/06/2024 às 17:28
Insônia pode ser sintoma de depressão, diz estudo
Instituto do Sono avaliou pessoas com idade entre 20 e 80 anos
11/06/2024 às 16:27
Pesquisa da UFRN procura voluntárias com fibromialgia para tratamento especializado
Estão sendo ofertadas 36 vagas e serão observadas possíveis melhoras nos sintomas das voluntárias
11/06/2024 às 14:09
Estudo sueco aponta que pessoa tatuadas têm 21% mais chance de desenvolver linfoma
Segundo a pesquisa, a cor do pigmento e o tamanho da área tatuada não interferiam nesse índice
10/06/2024 às 21:18
I Jornada de Nutrição Roval acontece neste sábado em Natal
Evento é gratuito e exclusivo para médicos e nutricionistas
10/06/2024 às 17:38
Dia Nacional da Imunização: doses beneficiam até quem não se vacina
Defesa de indivíduo imunizado ajuda a proteger outras pessoas
09/06/2024 às 10:04
Dengue já matou 3.597 pessoas no Brasil em 2024
ATé a última sexta-feira 7, 3.597 pessoas haviam perdido a vida para a dengue
08/06/2024 às 16:48
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.