BUSCAR
BUSCAR
Medida
Congresso aprova convite a Instituto Butantã e Anvisa para explicar suspensão de testes de vacina
Parlamentares querem realizar a audiência na sexta-feira, 13. Como Barra Torres e Covas foram convidados, eles não são obrigados a comparecer. Isso só aconteceria caso fossem convocados pelo Congresso
Estadão
11/11/2020 | 13:56

A suspensão dos testes da vacina chinesa contra a covid-19 terá de ser explicada no Congresso. Uma comissão formada por deputados e senadores aprovou nesta quarta-feira, 11, um convite para os presidentes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres, e do Instituto Butantã, Dimas Covas, para esclarecer o episódio. A retomada das pesquisas foi autorizada na manhã desta quarta-feira pela agência federal.

Parlamentares querem realizar a audiência na sexta-feira, 13. Como Barra Torres e Covas foram convidados, eles não são obrigados a comparecer. Isso só aconteceria caso fossem convocados pelo Congresso. A comissão aprovou três requerimentos para realização da audiência após a Anvisa suspender os ensaios clínicos da Coronavac, testada contra a covid-19 pelo laboratório chinês Sinovac e o Instituto Butantã.

O episódio foi mais um capítulo da disputa política entre o presidente Jair Bolsonaro e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB). A Anvisa argumentou que a decisão foi técnica após evento adverso grave envolvendo um voluntário – suicídio, conforme o Estadão apurou.

O Comitê Internacional Independente do estudo da Coronavac confirmou que a morte de um voluntário do estudo não teve relação com a vacina e recomendou a retomada da pesquisa. Além da suspensão, congressistas criticaram a postura do presidente Jair Bolsonaro no episódio. Nas redes sociais, o chefe do Planalto comemorou a paralisação dos testes.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.