BUSCAR
BUSCAR
Informação e opinião
Confira a coluna “Por trás da Notícia” de Ney Lopes de quinta-feira 31

31/12/2020 | 06:42

Ano novo ao redor do mundo

Amanhã, véspera de ano, no calendário gregoriano. Nos países, a tradição e os costumes são diferentes. Vejamos alguns exemplos. Escócia e Grécia – a primeira pessoa que pisar com o pé direito na casa pode trazer sorte, ou azar; Dinamarca – tradição é jogar pratos e louças não usados, contra portas e paredes de vizinhos, ou familiares; Equador- comum queimar fotografias do ano que passou; Espanha- comer 12 uvas, junto com as badaladas do sino da igreja à meia noite; Filipinas- abusar das coisas redondas: frutas, comida, roupas, chapéus decoração; Porto Rico- jogar baldes de água pela janela para afastar os espíritos ruins; Austrália – praia, churrasco e queima de fogos na baía de Sidney; Estados Unidos – comer lentilhas, que como parecem com moedas, atraem dinheiro; Bulgária- “tapinhas nas costas” e homens vestidos de monstros espantam vampiros. Japão – todas as casas “limpinhas”.

Após a “entrada”, 108 batidas de relógio para afastar 108 males. China – o calendário tradicional chinês inicia o ano de 4719, em 12 de fevereiro de 2021, chamado o “ano do boi”. É costume a população vestir-se de vermelho, para atrair a sorte. Índia, Israel e Coreia do Norte- 2021 corresponderá na Índia ao ano 2077; no calendário de Israel ao ano 5781 e na Coreia do Norte ao ano 110 da Era Juche, desde o nascimento de Kim Il-sung, avô do atual líder. Irã- o ano novo de 1400 chegará em 20 de março de 2021. Chama-se “nowruz” (o “novo dia” ou “nova luz”) e existe há 3000 anos. Nas comemorações são servidos “alho” para cura de doenças e “maçã” para garantir saúde e beleza. Champagne- o vinho espumante foi criado no século XV e transformado em “champagne” dois séculos depois, curiosamente na Inglaterra. Depois, expandiu-se na França e passou a ser símbolo dos festejos do ano novo. Napoleão e Churchill tomavam “champanhe” para celebrar vitórias e nas derrotas, porque mereciam.

Olho aberto

  1. O “Le Monde” publicou a queixa crime do “Conselho Nacional da Ordem dos Médicos” da França, para punir por “charlatanismo” os profissionais Didier Raoult e Christian Perronne, que recomendaram o uso da cloroquina, no combate a Covid19.
  2. Já se fala que o presidente Joe Biden proporá ao Brasil a redução do desmatamento da Amazônia, em troca de pacote bilionário de fiscalização e financiamento de projetos sustentáveis. Seria excelente alternativa!
  3. Pensões do INSS por morte, com mais de 10 anos, não podem ser canceladas. A obrigação de ter os documentos da pensão concedida é do INSS e não do segurado, que não pode ser responsabilizado por eventual erro da administração pública.

Desigualdade
Apesar da covid-19, as maiores fortunas do mundo não param de crescer. A “Bloomberg Billionaires Index” constatou, que as 10 pessoas mais ricas tiveram em 2020, aumento patrimonial médio de 881,3 milhões de dólares, por dia.

Mega da Virada
Lançada em 2008, correrá logo mais a “mega da virada” (R$ 300 milhões). 107 jogadores alcançaram o prêmio máximo, até hoje.

Frases
“Não colocaria nenhuma vacina sob suspeita”, Nísia Lima, presidente da Fiocruz. “Brasil ficou para trás não só de países ricos”, Nelson Teich ex-ministro de Bolsonaro. “Sem vacina, sem seringa, sem agulha e sem rumo”, de Miguel Nicolelis.

“Records” de Trump
Desde 2003, um presidente americano não autorizava pena de morte federal. Em 2020, Trump autorizou dez execuções, estatística anual que não acontecia desde o século XIX. Há mais três execuções marcadas por ele, antes de 20 de janeiro, a data da posse de Biden.

FELIZ ANO NOVO AOS LEITORES!

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.