BUSCAR
BUSCAR
Escrita
Confira a coluna “Desenrolando a Língua” do prof. João Maria de Lima de quinta-feira 31

31/12/2020 | 07:19

Chamado

Devemos evitar modismos e empregar “chamado” somente quando formos falar de algo cujo nome não é o referido, mas é conhecido como tal. Por exemplo: Radares eletrônicos, os chamados pardais, foram instalados nas principais avenidas. Nada de dizer “os chamados exames preventivos”, pois “exame preventivo” é exame preventivo.

Comprá-lo, vendê-lo e dividi-lo

Muita gente questiona a ausência do acento em “dividi-lo”, “consumi-lo”, embora apareça o sinal gráfico em “comprá-lo”, “vendê-lo”. Por que isso acontece? As oxítonas terminadas em “i” e “u” não são acentuadas. Mas fique esperto, pois, se essas letras formarem hiato com a vogal anterior, o acento aparece: destribuí-la, atraí-la, possuí-lo.

Confraternizar
Atenção: este verbo não é pronominal. Nada de dizer ou escrever “Nós nos confraternizamos no fim de ano”, até porque o momento exige distanciamento. Melhor fazer a coisa certa: Nós confraternizamos no fim do ano.

Ano-novo
Assim mesmo: com hífen, quando queremos designar o ano entrante.

Desencargo de consciência?
Eis uma expressão empregada de forma incorreta na maioria das vezes. Descargo de consciência é a forma certa. Significa alívio de consciência.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.