BUSCAR
BUSCAR
Escrita
Confira a coluna “Desenrolando a Língua” deste sábado 16
Prof. João Maria de Lima
16/01/2021 | 09:13

QUAL É O PLURAL DE SEM-TERRA?

Muitos leitores me mandaram essa pergunta. As palavras compostas com a preposição SEM (sem-terra e sem-teto) são invariáveis. Devemos dizer “os sem-terra” e “os sem-teto”. Não seguem, portanto, a regra que manda ‑ exionar o segundo elemento (=substantivo) quando o primeiro for invariável (=preposição): contra-ataques, vice-campeões.

METAFONIA

E, por falar em plural, vale dizer que certas palavras sofrem metafonia (é um fenômeno de mudança de timbre da vogal tônica e da vogal do radical de um verbo) quando vão para o plural. É o caso de fogo, porco, ovo, poço, destroço, corpo, caroço, esforço, imposto e tantas outras.

SIMPLIFICAR

A língua dispõe de várias formas de transmitir ideias. Além de valer-se da denotação preferencialmente, o redator deve evitar certas expressões prolixas, como as apresentadas a seguir (a sugestão adequada está entre parênteses): “devido ao fato de que” (por causa); “anterior a” (antes de); “com referência ao” (referente ao); “no futuro próximo” (basta usar verbo no futuro – iremos, faremos); “durante o transporte de” (durante); “durante o ano de 2021” (em 2021); “No Estado do RN” (no RN).

GENERALIZAÇÃO

O uso de vocabulário genérico deixa de particularizar, torna o texto comum, não característico. Assim, em vez de “profissional”, que é genérico, diz-se “metalúrgico”, “bancário”, “revisor”, “secretária”. A generalidade de sentido das palavras torna o discurso vago, impreciso, inexpressivo. A vantagem em converter um vocabulário genérico em especí­fico está em concretizar os fatos, torná-los reais, precisos. O uso de vocabulário concreto na redação parece obter melhor resultado, tornando as informações especí­ficas. Restringindo o sentido, amplia-se a compreensão. Daí a necessidade de fugir ao adjetivo genérico que nenhuma ideia acrescenta ao substantivo. Exemplos: prédio feio (excessivamente vago); prédio abandonado, sujo (menos vago); prédio com rachaduras na estrutura, desabamento da cobertura, abandonado (concretização dos fatos).

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.