BUSCAR
BUSCAR
Social
Confira a coluna de Daniela Freire desta terça-feira 15

15/12/2020 | 07:18

Resposta merecida
A declaração do prefeito de Natal e médico Álvaro Dias, no Twitter, afirmando que há forma de tratamento precoce contra a covid-19 e indicando esse ‘procedimento’ aos natalenses, no final da semana passada, mereceu uma resposta do também médico e quase candidato a prefeito da capital potiguar pelo PT nessas eleições Alexandre Motta.

Fantasia
Diante das colocações de Álvaro, que disse que “tratar a Covid-19 logo no início dos sintomas é fundamental para salvar vidas”, Alexandre Motta assinalou: “Não existe tratamento precoce eficaz. Se existisse, o mundo inteiro usaria e não teríamos os mortos que temos”.

Falsa segurança que termina mal…
O médico infectologista, com atuação hospital Giselda Trigueiro e que desde o início da pandemia vem atuando na linha de frente do combate a Covid-19, destacou ainda que a postura do prefeito “cria uma falsa segurança nas pessoas e vira um vale para o não uso das máscaras e não isolamento”. “É a carga viral que definirá a gravidade e não o tratamento falso”, ressaltou.

Disse tudo
Falando em Alexandre Motta, em suas redes sociais ele comentou a respeito de declarações que dizem que “é irresponsável definir data de vacinação”. “Irresponsável é não ter plano de vacinação, só apresentar após coação judicial e quando apresentá-lo, 31 dos seus alegados autores negarem autoria. Irresponsável é ter 180 mil mortes e continuar relativizando a pandemia, orientando tratamento precoce ineficaz e não usar máscaras”.

Recuperando
O Brasil “é um dos líderes de recuperação econômica em meio à pandemia”, segundo o ministro das Comunicações Fábio Faria, que, em seu Instagram, nesta segunda, afirmou que segundo estudo do banco Modalmais, o país empregou cerca de 12% do PIB em ações de combate à Covid. “O que nos coloca em 4º lugar entre 16 países pesquisados, atrás apenas de Estados Unidos, Dinamarca e Suécia”, escreveu.

Numa medida a mais
Mas é preciso dizer que junto com todas essas observações do cenário econômico apresentadas pelo ministro potiguar existe um governo negacionista, que lidou com a pandemia como se fosse apenas uma gripezinha e que falhou na aquisição de vacinas e na criação de um cronograma de imunização para o povo brasileiro. Resultado: mais de 180 mil mortes por covid19 até agora.

Prioridade
Fátima anunciou as datas de pagamento dos salários de dezembro e do resto do 13º de 2020, além de adiantar que tornará público o calendário do pagamento do ano de 2021. Prometeu mais: pagar as duas folhas que herdamos da governo anterior

Fundeb
As mudanças feitas de última hora pela Câmara dos Deputados no projeto de lei sobre o novo Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) podem transferir até R$ 12,8 bilhões por ano da rede pública para escolas confessionais (religiosas), filantrópicas e comunitárias, segundo matéria do jornal Estadão. O cálculo é do Movimento Todos pela Educação, que diz que dessa forma há risco de financiar com verba pública espaços de doutrinação religiosa.

Pressão jurídica
O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) pediu ontem ao ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), que determine que o governo brasileiro adquira vacinas internacionais que já obtiveram a aprovação de entidades sanitárias internacionais de renome, mesmo que ainda não registradas pela Anvisa.

Explicando…
O colunista da Veja Thomas Traumann trouxe ontem um texto em que ele analisa o resultado da pesquisa Datafolha na qual o governo de Jair Bolsonaro segue sendo considerado ótimo ou bom por 37% dos brasileiros. “O resultado da foi um balde de água fria nos que consideravam os resultados das eleições municipais”, disse ele.

…o cenário…
Traumann resume a explicação para esse dado já no título da sua coluna: “Não dá para eleger outro povo”. “Há um ponto que a pesquisa não coleta, mas explica muito do êxito de Bolsonaro apesar dos resultados ruins. Para milhões de brasileiros, Bolsonaro fala a língua que eles entendem”, escreveu o articulista.

..assustador
Na opinião dele, Bolsonaro “personifica um brasileiro conservador nos costumes, que considera todo imposto um roubo e tem preconceitos arraigados a tudo que não é ocidental”. “Bolsonaro, assim como Lula antes dele, representa um brasileiro típico no poder. Essa identificação segue forte. 2021 será um ano difícil para o Brasil”, disse ele.

Pagando está
“O nome disso é gestão!”. Foi assim que a vereadora eleita em Natal Brisa Bracchi (PT) definiu o anúncio do pagamento pelo Governo Fátima Bezerra dos salários de dezembro de 2020 em dia ao funcionalismo público estadual. “Parabéns, Fátima Bezerra, seu governo todo dia nos prova que é possível um projeto popular refazer o que anos de oligarquias destruíram”, comentou.

Mudança radical
A avaliação da vereadora Brisa Bracchi se deu a partir de uma postagem feita no Twitter pelo secretário de Planejamento do RN, Aldemir Freire, onde ele afirmou que a atual administração “mudou completamente o cenário dramático que foi o encerramento do ano de 2018”, quando os servidores terminaram o ano sem os salários de novembro, dezembro e mais o 13º daquele ano.

Rápidas

Covid-19: “Brasil terá janeiro mais triste de sua História”, prevê a pneumologista Margareth Dalcolmo. A médica acredita que a segunda onda da doença ocorrerá após as festas de fim de ano por conta da falta de “consciência cívica” de boa parte dos brasileiros.

O ministro do STF Edson Fachin suspendeu o imposto zero de Bolsonaro a revólveres e pistolas importados. Ele afirmou que a medida tem potencial para prejudicar a indústria nacional e que não ficou clara a finalidade buscada com a redução da alíquota. Agora, o caso será discutido no plenário virtual.

De acordo com a agência Reuters, a União Europeia pode doar para nações mais pobres 5% das vacinas contra covid-19 que adquirir. A informação consta em documento interno do bloco e trata-se de um plano esboçado pelo governo da França, que estabelece pela primeira vez uma meta clara para doações – até então, o repasse só seria uma opção em caso de sobra de doses.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.