BUSCAR
BUSCAR
Avaliação
“Como é que gera emprego com essa CLT? Alguém é patrão aqui?”, critica Bolsonaro
O chefe do Executivo disse ainda que milhares de norte-americanos vêm ao Brasil, mensalmente, em busca de empregos estáveis
Metrópoles
26/08/2021 | 13:08

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse, na manhã desta quinta-feira 26, durante conversa com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada, que está difícil ser patrão no Brasil, por culpa da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), legislação que assegura os direitos dos trabalhadores brasileiros. Segundo o chefe do Executivo, os patrões brasileiros “sabem o que é dificuldade”.

“Como é que gera emprego com essa CLT aqui? Alguém é patrão aqui? Vocês sabem o que é dificuldade. Como que gera emprego com a CLT tão rígida dessa forma?”, questiona o presidente aos simpatizantes. A conversa foi gravada e publicada por um canal simpatizante ao governo.

Bolsonaro disse receber críticas ao falar sobre o assunto: “Quando eu falo sobre CLT o pessoal se volta contra mim: ‘Quer acabar com direitos’. Todo mês chegam milhares de norte-americanos aqui pra trabalhar com estabilidade no emprego, que nem eu. Quem vai pra lá não volta mais pra cá”, afirmou o mandatário.

A taxa de desemprego no Brasil, foi de 14,6% no trimestre fechado em maio (março, abril e maio), ficando praticamente estável em relação ao trimestre encerrado em fevereiro (14,4%). Na prática, são 14,8 milhões de brasileiros buscando um trabalho no país. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, divulgada no fim de julho pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Já a população na força de trabalho, que inclui as pessoas ocupadas e desocupadas, cresceu 1,2 milhão, puxada pelo contingente de ocupados (86,7 milhões), que subiu em 809 mil, um aumento de 0,9%, na comparação com o trimestre anterior.

Segundo dados divulgados nesta quinta-feira 29 pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), esse número decorreu de 1.601.001 admissões e 1.291.887 desligamentos. O país fechou o mês de junho com saldo de 309.114 novos postos de trabalho com carteira assinada. De acordo com a pesquisa, contudo, houve um redução na média salarial.

Em relação à remuneração dos brasileiros, o salário médio de admissão em junho foi de R$1.806,29. Comparado ao mês anterior, houve redução real de R$ 1,59.

Em relação à fala do presidente sobre a chegada de norte-americanos no Brasil, segundo o relatório “Job Openings and Labor Turnover Survey” (Jolts), divulgado no começo de agosto deste ano, o número de vagas de trabalho nos Estados Unidos subiu entrou para a série histórica e chegou a 10,073 milhões, em junho. As contratações aumentaram para 6,7 milhões, já as demissões foram a 5,6 milhões.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.