BUSCAR
BUSCAR
Política
Comissão do Senado aprova convite para ministro explicar atuação de pastores no MEC
Grupo também aprovou a tomada de depoimento dos dois pastores citados no caso e do presidente no FNDE
R7
24/03/2022 | 15:06

A Comissão de Educação do Senado aprovou nesta quinta-feira (24) o convite para que o ministro da Educação, Milton Ribeiro, explique a atuação de pastores na liberação de recursos para prefeituras. O caso ganhou força nos últimos dias depois que foi revelado um áudio em que o chefe da pasta diz que prioriza pedidos de um pastor por solicitação do presidente da República, Jair Bolsonaro.

A comissão também aprovou a tomada de depoimento dos dois pastores citados no caso, Gilmar Silva dos Santos e Arilton Moura, e do presidente do FNDE (Fundo Nacional da Educação), Marcelo Lopes da Ponte.

Inicialmente, o ministro seria convocado para falar ao Senado, mas o requerimento foi transformado em convite. Na prática, a convocação tem caráter coercitivo e, por esse motivo, é mais desgastante politicamente.

O R7 mostrou na última quarta-feira (23) que Ribeiro se articulava a fim de evitar a convocação. O ministro ligou para o presidente da comissão, Marcelo Castro (MDB-PI), e para o presidente da Câmara, Artur Lira (PP-AL), e se pôs à disposição do Congresso para prestar esclarecimentos sobre o caso.

Além disso, na manhã desta quinta-feira, às 4h20, o MEC (Ministério da Educação) enviou um ofício para Castro comunicando a disponibilidade do ministro para comparecer à comissão. “Senhor presidente, cumprimentando-o cordialmente, levando em consideração os últimos acontecimentos envolvendo assuntos relacionados a este ministério, coloco-me à disposição dessa Comissão para prestar os esclarecimentos que se fizerem necessários”, diz o ofício.

No áudio revelado pela Folha de S.Paulo, Ribeiro afirma que as prioridades dele são “atender primeiro os municípios que mais precisam” e “atender a todos os que são amigos do pastor Gilmar”. “Porque foi um pedido especial que o presidente da República fez para mim sobre a questão de Gilmar. Apoio. Então o apoio que a gente pede não é segredo, isso pode ser [inaudível] é apoio sobre construção das igrejas”, disse.

Em entrevista à TV Record, na última quarta-feira (23), Ribeiro disse que há sete meses já havia pedido uma investigação formal à CGU (Controladoria-Geral da União) sobre as suspeitas de tráfico de influência por parte de pastores que não têm cargo no Executivo. Ribeiro afirmou que enviou à controladoria denúncias que chegaram a ele. “São denúncias de que eventualmente alguém cobraria para que pudesse ter acesso ao ministério ou coisas desse tipo”, disse.

O R7 mostrou, no entanto, que dois meses depois das denúncias informadas pelo ministro, ele participou de culto religioso ao lado dos pastores Gilmar e Arilton. Na ocasião, houve troca de elogios entre Ribeiro e Gilmar.

“Quero agradecer o honroso convite que eu tive aqui da liderança deste nosso encontro, minha amizade ao pastor Gilmar, Arilton, que estão lá em Brasília, mais perto”, disse o ministro durante o evento, realizado em 16 de outubro.

Em seguida, Gilmar Santos afirmou que tem relação de profunda amizade com o ministro. Arilton também estava presente no evento. “Nestes últimos anos, Deus me deu este privilégio de comungar uma comunhão e uma amizade muito sólida com o pastor Milton Ribeiro. Eu admiro o pastor Milton Ribeiro… Minha gratidão ao pastor Arilton, pastor da nossa convenção que é nosso elo, nossa base ali em Brasília”, disse ele.

Sede: Rua dos Caicós, 2305-D, Nossa Sra. de Nazaré. Natal/RN | CEP: 59060-700
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.