BUSCAR
BUSCAR
Inusitado
Cidade tem ‘chuva de peixe’; maior parte dos pequenos sobrevive
Pilotos despejam até 35 mil trutas para abastecer de 40 a 60 lagos; método mantém sobrevivência de peixes
CNN
14/07/2021 | 15:32

Nos lagos montanhosos de Utah, nos Estados Unidos, chuvas de peixes são vistas algumas vezes por ano.

Os peixes não voam, claro. Quando a Divisão de Recursos da Vida Selvagem de Utah precisa reabastecer os lagos e riachos de grande altitude do estado com pequenas trutas, ela os despeja a partir de um avião voando baixo, a cerca de 30 a 45 metros acima do solo.

O processo, de acordo com a agência de vida selvagem, é surpreendentemente indolor. A maior parte dos peixes pequenos sobrevive.

A divisão da vida selvagem compartilhou recentemente um vídeo do processo de abastecimento aéreo de peixes (o método pelo qual os peixes são espalhados do céu), desacelerando em alguns trechos para mostrar os peixes freneticamente se debatendo enquanto são soltos.

A filmagem é então acelerada novamente para provar a rapidez com que o avião faz o trabalho. À primeira vista, o rastro de peixes no ar se assemelha mais ao vapor ou à fumaça do que a uma chuva de trutas.

É uma visão incomum, mas o reabastecimento aéreo acontece várias vezes por ano e está em prática desde 1950, de acordo com a divisão.

Os pilotos podem despejar até 35 mil trutas em 40 a 60 lagos em poucas horas. O processo é mais rápido e eficiente do que bombear peixes por um tubo que deságua em um lago, o método comum para reabastecimento de lagos acessíveis por carros.

Muitos lagos e riachos do estado ficam em montanhas e não são acessíveis por estradas, então os pilotos pairam cerca de 45 metros acima dos lagos para depositar o peixe em suas novas casas. Cerca de 95% deles sobrevivem à queda, como contou a divisão de vida selvagem à CNN em 2018.

Embora caiam de uma grande altura, o processo de abastecimento leva apenas algumas horas, o que significa que os peixes gastam menos tempo esperando para chegar na água. A espera mais curta causa menos estresse nos animais, o que permite uma sobrevivência maior, de acordo com a agência.

Também é menos tedioso para os funcionários da vida selvagem largá-los dessa forma do que o antigo método de os carregar a cavalo montanha acima.

O abastecimento aéreo pode ocorrer algumas vezes por ano, geralmente a partir de julho. Trutas dos tipos arco-íris, das fontes e tigre são jogadas nos lagos da montanha. Esses peixes têm cerca de 5 a 7 centímetros de comprimento, o que, segundo a divisão, os ajuda a “flutuar lentamente” na água.

Os peixes nativos começam suas vidas em incubatórios, como contou em 2014 a rede KSTU, afiliada da CNN, alheios que logo estarão no ar. Eles ficam nos tanques até julho, quando começa a temporada de abastecimento aéreo. As trutas arco-íris, das fontes e tigre são enviadas primeiro – mais tarde na temporada, a truta azul ou truta assassina (Oncorhynchus clarkii) se junta à mistura.

Para pescadores e apreciadores da vida selvagem, ter mais peixes nativos na água é uma ótima notícia. O principal motivo do abastecimento é garantir que haja animais suficientes disponíveis para a pesca recreativa, segundo contou a agência.

Os peixes costumam ser estéreis, de modo que não podem repovoar os lagos por conta própria. Outras espécies, como a truta azul, são liberadas para atacar outros peixes cujas populações podem crescer muito, deixando seus ecossistemas fora de controle.

Alguns peixes só precisam de um reforço extra para suas populações em dificuldades, informou a divisão.

Quanto aos peixes, eles são aclimatados às temperaturas da água antes da queda e estudados depois para ver quantos sobreviveram. Eles servem a um propósito para os residentes de Utah e outras espécies nativas que dependem deles – e cumprem essa missão após alguns segundos de queda livre.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.