BUSCAR
BUSCAR
Guerra
Cessar-fogo de Israel e Hamas encerra nesta segunda 27
175 pessoas já foram libertadas desde o início do acordo
Redação
27/11/2023 | 09:57

O prazo para o acordo de cessar-fogo nos ataques entre Israel e o Hamas se encerra nesta segunda-feira 27, após o início da trégua às 2h (horário de Brasília) da sexta-feira 24, às 7h do horário local. Durante o período da pausa, três listas foram divulgadas, contendo os nomes de reféns na Faixa de Gaza e prisioneiros palestinos em Israel que seriam libertados, como parte do acordo. Um total de 175 pessoas já foram libertadas.

A trégua também estipulou a autorização para centenas de caminhões atravessarem a passagem de Rafah, na fronteira entre a Faixa de Gaza e o Egito, para levar suprimentos aos civis palestinos.

O Catar informou que uma sala de operações em Doha está monitorando a trégua e a libertação dos reféns. Além disso, mantém linhas diretas de comunicação com Israel, o escritório político do Hamas em Doha e o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

Nos últimos três dias, surgiram acusações mútuas entre o Hamas e Israel, relatando violações dos acordos. No entanto, a libertação de pessoas continuou por ambos os lados.

Pedido de extensão da trégua

No domingo 26, o Hamas expressou o desejo de prolongar a trégua de quatro dias com Israel, cujo prazo encerra nesta segunda-feira 27. Desde sexta-feira 24, ambas as partes do conflito já libertaram dezenas de reféns e prisioneiros.

Em comunicado, o grupo radical islâmico afirmou que pretende:

“Estender a trégua após o término do período de quatro dias, por meio de esforços sérios para aumentar o número de pessoas libertadas da prisão, conforme estipulado no acordo de cessar-fogo humanitário”.

No início deste fim de semana, o Catar, que desempenhou um papel central na mediação do acordo, também expressou a expectativa de prolongar a trégua, incluindo uma prorrogação de um dia extra para cada dez reféns que o Hamas estiver disposto a libertar. O presidente dos EUA, Joe Biden, também manifestou o desejo de estender a pausa nos combates durante este domingo.

* As informações são da CNN.

Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.