BUSCAR
BUSCAR
Sem Papai Noel
Cautela é a palavra de ordem dos shoppings centers para o Natal
Sem o glamour dos anos anteriores, os maiores shoppings da capital apostam em decorações natalinas modestas, longe das grandes estruturas do passado e até sem a presença do Papai Noel, tudo para evitar aglomerações e fazer cumprir as regras biossanitárias; associações de lojistas terão promoções e sorteio de brindes para atrair clientes
Marcelo Hollanda
12/11/2020 | 05:15

Depois de quase cinco meses fechados ou com restrições de funcionamento por causa da pandemia, não esperem este ano um Natal esplendoroso, na cidade que leva o nome da data mais festejadas do comércio.

Sem o glamour dos anos anteriores, os maiores shoppings de Natal farão este ano a data universal com cautela, para que as aglomerações não tragam de volta o mais do mesmo, ou seja, novas restrições sanitárias por conta do coronavírus.

“Não é hora de relaxar enquanto não tivermos uma vacina com os casos voltando a aumentar nas unidades de saúde”, reconhece o presidente Associação dos Lojistas do Midway Mall, Denerval Júnior.

No Midway, aliás, “Montanha Nevada” é o tema da decoração natalina deste ano que deverá estar pronta no final deste mês.

Executada pela Cipolatti, com 38 anos de fundação e clientes espalhados pelo Chile, Argentina, México, Uruguai, Panamá, El Salvador e Angola, o tema não deixa de refletir bem o momento: íngreme e escorregadio.
Ou, como diz o funcionário de uma loja da praça de alimentação do shopping, “o pessoal não quer nem fazer muito alarde para não criar aglomeração este ano e, pensando bem, é o melhor a fazer mesmo”.

Este ano, o Natal shopping saiu na frente e já tem a sua decoração natalina inspirada em O Mágico de Oz e já instalada há alguns dias na praça de eventos com tudo o que tem direito: Dorothy, Homem de Lata, Espantalho e o Leão Covarde.

A atração, acessível para cadeirantes e comporta até quatro pessoas por vez, com cupons de acesso retirados gratuitamente pelo aplicativo do shopping. “Esperamos que as pessoas venham passear, resolver seus presentes natalinos e aproveitar um momento especial em família, num ambiente lúdico para renovar as energias”, reforça Diana Petta, coordenadora de Marketing do Natal Shopping.

Mas isso não elimina os protocolos de segurança. Para evitar aglomerações, o shopping vai reforçar a sua equipe para evitar circulação de gente sem máscara e muita proximidade entre os clientes. “Garantir a segurança e um ambiente saudável é prioridade”, diz Diana Petta.

Ao longo de 2020, segundo a Associação Brasileira dos Shoppings Center, os shoppings brasileiros chegaram a perder quase 70% das vendas em relação ao ano passado.

Novas formas de atrair clientes

Para Charles Santiago, superintendente do Partage Norte Shopping Natal, apesar de 2020 estar sendo um ano completamente atípico, foi preciso usar a imaginação e buscar formas de continuar atraindo o cliente, sem esquecer da segurança. “Tivemos que reinventar a decoração natalina, sem a presença do principal representante que é o Papai Noel, devido ao impedimento de contato pessoal, como forma de prevenção ao Covid-19.

“Estamos apostando em iniciativas diferenciadas, como a projeção, que vai envolver o cliente, no mote da época, antes de entrar no shopping. Além disso, vamos apostar no digital, com catálogo de presentes, interação com fotos, através dos espaços instagramáveis e outras ações”, afirmou.

Segundo Denerval Júnior, da Associação dos Lojistas do Midway e diretor da Câmara de Lojistas de Natal, sem fundos formados para reeditar os anos anteriores, caberá a CDL fazer as honras este ano. Com a promoção “Natal de Luz e Prêmios!”, a entidade sortear mais de 30 prêmios para os consumidores que comprarem nas lojas participantes da campanha.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.