BUSCAR
BUSCAR
Prepare o coração
Carta de criança escrita em 1969 encontrada em sofá parece prever o futuro; leia
A estudante parece ter previsto plataformas de videochamada, e sugeria no texto que telefones teriam telas
O Tempo
04/02/2021 | 17:00

Uma carta escrita em 1969 por uma estudante anônima de 11 anos à época, encontrada na parte traseira de um sofá, traz previsões curiosamente precisas sobre o futuro.

O bilhete, que parece fazer parte do dever de casa da menina, foi achado por Rosa Beckerton e o marido, Peter Beckerton, enquanto reformavam um móvel antigo para um cliente em Peterborough, Inglaterra. O texto narrava como a criança imaginaria que seria a vida em 1980.

A estudante parece ter previsto plataformas de videochamada, e sugeria no texto que todas as chamadas telefônicas no futuro seriam acompanhadas por vídeo, e que os aparelhos teriam telas.

“Em 1969, o telefone era uma caixa quadrada com um teclador em cima, mas agora ainda é uma tela, na qual você pode ver as pessoas com quem está falando. É um pouco como uma televisão”, diz um trecho.

A carta contém correções e comentários de um professor em caneta vermelha, mas não tem assinatura.

“Meu marido trabalha como estofador e a encontrou ao lado de um sofá que estava reformando para um cliente. Eles não tinham ideia de que estava lá. Foi realmente surpreendente. Quando meu marido me mostrou eu não pude acreditar. Eu pensei, oh meu Deus, olha isso! Foi tão interessante, porque olhando para isso hoje, ela acertou muitas de suas previsões – mas em seu jeito infantil e inocente, ela pensou que tudo aconteceria em dez anos”, comentou Rosa ao jornal “The Sun”.

“Infelizmente não tinha nenhum nome, mas estava marcado como ‘Bom’ pela professora, o que achei legal. Eu só queria compartilhar na esperança de que talvez o autor pudesse ver e reconhecer. Meu marido já encontrou todo tipo de lixo na lateral de sofás e móveis – mas nunca algo tão interessante como isso”, continuou.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.