BUSCAR
BUSCAR
Política
Carlos dobra e Natália triplica intenções de voto em Natal, aponta Exatus
Ex-prefeito e deputada federal são líderes na preferência do eleitorado da capital, segundo levantamento feito a pedido do AGORARN
Diego Campelo
24/06/2023 | 10:32

O pré-candidato a prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PSD) viu suas intenções de voto praticamente dobrarem do começo do ano até o mês atual. Nas quatro pesquisas realizadas pelo Instituto EXATUS nos últimos seis meses, o ex-prefeito saltou de 17% para 32%.

Apesar de liderar a corrida pré-eleitoral, o pré-candidato pelo PSD enfrenta desafios legais que podem resultar no impedimento de sua candidatura no ano que vem. Isso porque o Tribunal de Contas do Estado (TCE-RN) emitiu pareceres prévios pela reprovação das contas referentes às gestões do Carlos em 2015 e 2016.

Após a análise ser finalizada pela Corte de Contas, o processo será remetido à Câmara Municipal de Natal, que terá a palavra final sobre o assunto. Caso o Legislativo acate o parecer prévio do TCE, Carlos poderá ficar inelegível por oito anos.

Analistas políticos apontam que Alves pode enfrentar dificuldades para contornar essa situação devido ao histórico de conflitos entre ele e a Câmara.

Enquanto Carlos duplicou os números nas pesquisas EXATUS, a pré-candidata Natália Bonavides (PT) triplicou seu percentual de intenções de voto no período mencionado, o que a coloca como uma forte concorrente na disputa que se aproxima. A deputada federal petista pulou de 6% na pesquisa de janeiro para 18% em junho.

Apesar das especulações sobre uma possível aliança entre o prefeito Álvaro Dias (Republicanos) e o ex-deputado federal Rafael Motta (PSB), a pesquisa mais recente não conseguiu captar uma possível repercussão dos últimos movimentos de Álvaro ao lado do ex-deputado, que estaria no radar para ser o nome a ser apoiado pelo mandatário na sucessão municipal. Motta apareceu com 2,93% das intenções de voto na última pesquisa. O melhor resultado foi obtido por ele em janeiro, quando alcançou 5,24%.

Rafael e o prefeito de Natal foram fotografados juntos nas festividades juninas da capital potiguar.

Como Álvaro não conta mais com o senador Rogério Marinho (PL) em Brasília, o prefeito tem se valido de Rafael e sua proximidade com o vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB) para liberar recursos para obras em Natal.

A fim de sondar a capacidade de transferência de votos do prefeito, o Instituto Exatus tem incluído nos levantamentos o termo “Candidato de Álvaro Dias”, que seria um suposto nome a ser apoiado pelo gestor em 2024. No levantamento de janeiro, o “Candidato de Álvaro” liderava as intenções de voto, com 22%. O resultado, no entanto, não se manteve, sofrendo sucessivas quedas em abril (17,11%) e maio (8,67%), mas registrando leve recuperação em junho (10,85%).

Gráfico mostra o movimento de cada pré-candidato a prefeito de Natal nas últimas pesquisas do Instituto EXATUS - Foto: Divulgação
Gráfico mostra o movimento de cada pré-candidato a prefeito de Natal nas últimas pesquisas do Instituto EXATUS – Foto: Divulgação

Outro nome que foi ganhando destaque a cada levantamento é o do secretário de Serviços Urbanos de Natal (Semsur) Irapoã Nóbrega (MDB), que se tornou uma opção considerada pelo atual prefeito Álvaro Dias (Republicanos) para a sucessão.

Irapoã Nóbrega, que vinha sendo uma opção distante, surpreendeu no último levantamento ao ultrapassar figuras tradicionais como o ex-deputado federal Rafael Motta (PSB) e o deputado federal Paulinho Freire (União Brasil). O secretário da Semsur atingiu 3,13% na pesquisa de junho divulgada na última sexta-feira 23 pelo AGORA RN.

Vale lembrar que Irapoã é um dos secretários mais próximos da população, uma vez que a pasta chefiada por ele cuida de equipamentos públicos como praças, canteiros, cemitérios, feiras livres, além de tratar do serviço de iluminação pública. Supondo que o percentual do “Candidato de Álvaro” passasse automaticamente para Irapoã, ele atingiria a casa dos 13%.

O atual prefeito Álvaro Dias tem se esforçado para melhorar sua imagem e recuperar o apoio popular após enfrentar crises no setor de transporte público e desgastes devido aos transtornos provocados pelas obras em andamento na Zona Norte. Porém, as recentes ações do prefeito, como a realização do São João de Natal, foram bem recebidas e podem refletir positivamente nas próximas pesquisas.

O senador Styvenson Valentim (Podemos) não conseguiu decolar nas pesquisas. Ele apareceu nos levantamentos de maio (7,71%) e junho (4,01%). Por não considerar mais sua pré-candidatura a prefeito, o nome dele será retirado do próximo levantamento do Instituto EXATUS. O mesmo se dá em relação ao vereador Eriko Jácome (MDB), presidente da Câmara de Natal. Nos levantamentos de maio e junho ele sequer alcançou os 2% e também não considera mais ser candidato.

Em relação aos outros pré-candidatos, o deputado federal General Girão (PL), representante da direita bolsonarista em Natal, ainda não conseguiu decolar, sendo lembrado por 0,59% dos entrevistados no levantamento mais recente.

A deputada estadual Eudiane Macedo (PV) manteve seus resultados anteriores, na casa dos 2%. O deputado Paulinho Freire (União Brasil), que vinha registrando um discreto crescimento, voltou a cair, aparecendo com 2,74% na pesquisa de junho.

Nomes como o do comunicador Bruno Giovanni e do vereador Robério Paulino (Psol) não conseguiram ultrapassar a barreira dos 2%. O secretário de Infraestrutura de Natal, Carlson Gomes, uma espécie de balão de ensaio lançado pelo prefeito Álvaro Dias, sequer atingiu 1%.

É válido destacar que, à medida que o Instituto EXATUS apresentou mais opções de pré-candidatura, o número de eleitores que declararam votar em branco, nulo ou que se disseram indecisos diminuiu. Isso ocorre porque, com mais opções, os entrevistados têm mais alternativas para escolher, reduzindo a porcentagem de indecisos.

Embora a pesquisa mais recente tenha apresentado treze pré-candidatos, contra os dez da pesquisa de janeiro, o cenário eleitoral em Natal ainda é dinâmico e sujeito a mudanças à medida que a campanha se aproxima. As próximas pesquisas serão essenciais para se acompanhar a evolução das intenções de voto e as estratégias dos pré-candidatos rumo às eleições municipais.

Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.