BUSCAR
BUSCAR
Coluna
Candidatura de Benes sepulta pretensões de Tomba
Confira a coluna de Alex Viana desta sexta-feira 16
Alex Viana
16/07/2021 | 08:16

O deputado federal Benes Leocádio (Republicanos) deverá ser o nome apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro na disputa pelo governo do Rio Grande do Norte. A informação foi confirmada pelo próprio Leocádio, em entrevista exclusiva à repórter Diassis Oliveira, deste Agora RN. Em seu contato com a reportagem, Benes demonstrou certeza e segurança na sua decisão. No entanto, titubeou ao falar quem seria seu companheiro de chapa, como candidato ao Senado.

A confirmação da candidatura de Benes sepulta de vez a postulação do deputado estadual Tomba Farias (PSDB). Havia uma expectativa quanto a Tomba vir a ser candidato, alimentada por ele próprio, aliados e setores da imprensa. Porém, o deputado de Santa Cruz aparentemente apresentou uma fatura alta demais para os aliados resolverem, se quisessem vê-lo candidato a governador: extinguir as pendências judiciais da esposa, Fernanda, que, na condição de ex-prefeita de Santa Cruz, enredou-se em processos judiciais em que é acusada de diversas irregularidades administrativas.

Para ser candidato pela oposição ao governo, Tomba queria não apenas que – sabe-se lá como – os interessados em sua candidatura “resolvessem” a situação judicial da mulher de modo que se extinguisse a atual inelegibilidade decretada pela Justiça para que ela pudesse disputar um mandato de deputado estadual para ocupar o espaço de Tomba – uma espécie de reserva de mercado, para o caso de ele perder a eleição para o governo, se fosse o caso.

O fato é que a escolha de Benes como candidato da oposição ao governo do Estado deixa a candidatura de Tomba como encerrada. E leva as cenas dos próximos capítulos para outra seara: a da escolha do candidato ao Senado.

É fato que a questão central da oposição gira em torno dessa candidatura ao Senado, e não da candidatura ao governo. É de olho na vaga do senador Jean Paul Prates (PT) que estão os ministros Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) e Fábio Faria (Comunicações). Representantes oficiais do bolsonarismo no RN, almejam ascender politicamente pela via que entendem ser a mais acessível, ou a mais “confortável”, como disse certa vez uma raposa política à coluna.

Política é ocupação de espaço. E os espaços têm graduações diferentes, que podem ser classificadas de acordo com o poder que conferem. Não há dúvida que em se tratando de um estado, o cargo político mais poderoso é o do governador. Este, no Rio Grande do Norte, ocupado pela petista Fátima Bezerra. No entanto, os políticos mais fortes da oposição, hoje, preferem fugir a um embate contra ela, optando por um confronto com Jean Paul. A avaliação que se faz é a de que Fátima seria mais difícil de se derrotar, sobretudo pelo histórico em favor do estado, como deputada estadual, deputada federal, senadora e, agora, como governadora.

Já Jean Paul é visto como um azarão, que ganhou quatro anos de mandato no Senado por ser o primeiro suplente de Fátima, já que esta renunciou para assumir o governo, entregando de bandeja o Senado para Jean, que, além de não ser norte-rio-grandense, embora more aqui e passe mais tempo aqui do que muito representante político do RN em Brasília, não tem tradição política e não foi votado para o cargo – embora tenha ficado em segundo lugar na disputa pela prefeitura de Natal no ano passado, numa tentativa de massificação do seu nome, já com vistas a 2022 e a luta pela reeleição.

A escolha de Benes como candidato da oposição ao governo do Estado resolve um dos problemas da chapa bolsonarista no Estado. Mas deixa pendente justamente outra questão: quem será o candidato ao Senado? A disputa está obviamente entre Rogério e Fábio.

Esvaziamento
A jornalista Thaisa Galvão informou em seu blogue que o ministro Fábio Faria conseguiu esvaziar o lançamento da chapa Benes Leocádio/Rogério Marinho, prevista para o final deste mês de julho. A intenção de Faria é que o candidato ao Senado seja ele, e não Rogério.

Engalfinhados
Enquanto os dois potiguares se engalfinham para saber quem tentará ganhar espaços nas eleições do ano que vem, o presidente Jair Bolsonaro continua hospitalizado para tratar de uma obstrução intestinal.

Desagregador
E o governo Bolsonaro, a cada dia que passa, decresce na opinião dos brasileiros em função de sua desordem na administração da pandemia e da balbúrdia que promove diariamente como maior autoridade constituída do país.

Representação
Um dos principais nome do PT no Rio Grande do Norte, o secretário estadual de Projetos Especiais, Fernando Mineiro avalia a chapa Benes/Rogério como “forte, que representa muito bem o bolsonarismo no nosso Estado”.

Eixos eleitorais
Ao blogue de Túlio Lemos, Mineiro avaliou, ainda, como serão as eleições do ano que vem: “Será- como toda eleição – um momento de disputa de rumos da sociedade com dois eixos de disputas: 1 – eixo nacional que se dará sobre a devolução do Brasil ao povo brasileiro; sobre a retomada da nação sequestrada pelo bolsonarismo. 2 – eixo estadual que será a disputa entre consolidação e avanços das mudanças em curso ou a volta ao passado, acrescida pela tentativa de domínio do bolsonarismo sobre o RN”, disse.

Crise hídrica
O Senado aprovou a criação de uma comissão temporária externa para fiscalizar as medidas emergenciais que o governo adotará para enfrentar a crise hídrica e tentar evitar um apagão. O requerimento foi apresentando pelo líder da minoria, senador Jean Paul Prates (PT).

Equidistância
O prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB), mantém distância da bancada na Câmara, ocasionando insatisfação de aliados, sobretudo vereadores da nova cepa, eleita ano passado. Estes, não conseguem agenda sequer com secretários.

Arredios
O prefeito não atende, nem retorna os contatos de vereadores. Secretários municipais também são arredios às tentativas de pleitos.

Troco
Insatisfeitos com Álvaro, vereadores articulam uma espécie de “troco” à forma como se sentem mal tratados pelo prefeito. Será durante a votação do plano diretor, prevista para este segundo semestre.

Toma lá
Enquanto o prefeito deseja uma aprovação rápida do plano, os edis vão tentar prorrogar ao máximo a votação.

Artimanhas
Para prolongar a votação do Plano Diretor, vereadores estudam enfileirar diversas audiências públicas. A ideia é explorar ao máximo as prerrogativas legislativas, usando de todas as ferramentas disponíveis.

Agora TV
O vereador Klaus Araújo (Solidariedade) foi o entrevistado desta quinta-feira do programa “Agora Entrevista”, da Agora TV, exibido diariamente (segunda a sexta, sempre às 10h) pelos canais digitais (Portal, YouTube, Facebook e Instagram) do jornal Agora RN.

Parceria
O publicitário Obedis Damásio inicia parceria com o jornal Agora RN, como correspondente político na Grande Natal.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.