BUSCAR
BUSCAR
Paralisação
Caminhoneiros pedem habeas corpus para evitar prisões em Brasília
Zé Trovão diz que qualquer ação da PM é arbitrária e que comitiva se encontrará nesta quinta com Bolsonaro
Poder360
09/09/2021 | 09:47

A Coalizão Pró-civilização Cristã entrou com pedido de habeas corpus preventivo no STJ (Superior Tribunal de Justiça) para evitar a retirada e prisão de caminhoneiros que estão na Esplanada dos Ministérios em Brasília.

O pedido de habeas corpus foi divulgado na madrugada desta quinta-feira 9 pelo caminhoneiro Marcos Antônio Pereira Gomes, que se apresenta como Zé Trovão.

Em vídeo publicado em seu canal do Telegram, o caminhoneiro disse que uma comitiva se encontrará com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nesta quinta. Segundo ele, será entregue ao chefe do Executivo um “documento que foi elaborado pelo povo brasileiro com pedido de impeachment dos ministros [do STF] e de contagem de votos na eleição de 2022”.

O encontro estaria marcado para as 9h. Nessa hora, no entanto, Bolsonaro tem agendada reunião com a cúpula dos Brics.

Os caminhoneiros foram para Brasília para os atos do 7 de Setembro e continuaram na cidade. Eles pedem a destituição dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) e a adoção do voto impresso.

Na noite de quarta-feira 8, a Polícia Militar do Distrito Federal foi até a Esplanada dos Ministérios para remover o acampamento dos caminhoneiros. Depois de 3 horas de negociação, os agentes não conseguiram desobstruir o local.

No pedido enviado ao STJ, o advogado Wilson Koressawa pede que a PM seja proibida de ameaçar ou dar ordem de prisão aos manifestantes.

“O impetrante bem pretende que seja expedido salvo conduto em favor dos manifestantes não só para evitar suas prisões, mas, também para que não seja inviabilizada a locomoção até chegar em Brasília, para que lá possa entrar, permanecer e se manifestar na Esplanada dos Ministérios”, lê-se em trecho do pedido.

Zé Trovão declarou que quem está em Brasília não precisa se preocupar com “sanções”.

“Qualquer ação que está sendo realizada aí [Esplanada dos Ministérios] está sendo arbitrária. Nós temos o direito de nos manifestar.”

Zé Trovão teve a prisão decretada pelo ministro do STF Alexandre de Moraes na semana passada a pedido da PGR (Procuradoria Geral da República). A Polícia Federal faz buscas pelo bolsonarista, mas ele segue foragido.

O Ministério da Infraestrutura emitiu boletim à 0h30 desta quinta-feira 9 informando que 15 Estados registram paralisação de caminhoneiros.

Segundo a pasta, há pontos de concentração em estradas federais em: Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, Espírito Santo, Mato Grosso, Goiás, Bahia, Minas Gerais, Tocantins, Rio de Janeiro, Rondônia, Maranhão, Roraima, São Paulo e Pará.

Na noite de quarta 8, Bolsonaro gravou um áudio pedindo que os caminhoneiros liberem as estradas. Ele disse que os bloqueios “atrapalham a economia” e teve o apelo reforçado pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas.

O ministro pediu que os caminhoneiros “escutem atentamente as palavras do presidente” e tenham “serenidade para pavimentar um futuro melhor”. Tarcísio falou que a solução virá através do diálogo das autoridades.

“A gente sabe que há uma preocupação de todos com a melhoria da situação do país e com a resolução de problemas graves, mas a gente não pode tentar resolver um problema criando outro e principalmente prejudicando os mais vulneráveis. […] Vamos confiar nesta condução, no diálogo e vamos em frente”, disse o ministro.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.