BUSCAR
BUSCAR
Guerra
Bombardeios atingem mesquita que abrigava civis e centro de tratamento de câncer na Ucrânia
Ataques ocorreram em Mariupol, no sudeste, e em Mykolaiv, no sul do país; moradores sofrem com falta de água e eletricidade
AFP
12/03/2022 | 11:58

Uma mesquita que abriga 80 civis, incluindo turcos, foi bombardeada em Mariupol, um porto no sudeste da Ucrânia onde milhares de pessoas estão cercadas há dias, disse o Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia neste sábado 12.

“Mais de 80 adultos e crianças estão se refugiando na mesquita, incluindo cidadãos turcos”, disse o ministério no Twitter sem especificar quando ocorreu o bombardeio.

A cidade estratégica para os russos foi bombardeada durante dias e sofre um cerco devastador. Os habitantes, entrincheirados em porões, estão isolados, sem água, gás ou eletricidade e até brigam para conseguir comida. É uma situação “quase desesperadora”, alertou os Médicos Sem Fronteiras (MSF) na última sexta-feira.

“Mariupol é agora a pior catástrofe humanitária do planeta”, com “1.582 civis mortos em 12 dias”, disse o chefe da diplomacia ucraniana, Dmytro Kuleba.

Um hospital infantil e uma maternidade foram atacados na quarta-feira, matando três pessoas e ferindo muitas outras, provocando protestos internacionais.

Nesse contexto, uma nova tentativa de corredor humanitário está planejada para permitir que os civis deixem a cidade em direção a Zaporizhia, cerca de 200 km a noroeste, segundo a vice-primeira-ministra ucraniana Iryna Vereshchuk.

Há dias, os ucranianos afirmam que o exército russo está bombardeando a rota de retirada. Como nos dias anteriores, os corredores humanitários ao redor de Kiev também deveriam ser reabertos, para retirar a população das cidades a noroeste da capital ucraniana.

“Espero que o dia corra bem, que as rotas planejadas sejam abertas e que a Rússia respeite suas obrigações em relação ao cessar-fogo”, disse Vereshchuk, em um vídeo divulgado pela presidência ucraniana.

Enquanto o exército russo continua avançando e se posicionando em torno de Kiev, os ataques atingiram a cidade de Vasylkiv, cerca de 40 km ao sul da capital, na manhã deste sábado.

Oito foguetes russos atingiram o aeroporto local por volta das 7h (horário de Brasília), que foi “completamente destruído”, disse a prefeita Natalia Balassinovich em sua conta no Facebook. Um depósito de petróleo também foi atingido e pegou fogo, acrescentou.

Mykolaiv

A cidade portuária de Mykolaiv, no sul da Ucrânia, perto de Odessa, também foi bombardeada. O taque ocorreu na noite da última sexta-feira (12), e o fogo atingiu um centro de tratamento de câncer e um hospital oftalmológico, informou um jornalista da AFP.

As janelas do centro de tratamento recém-reformado, onde os pacientes recebem quimioterapia, foram quebradas. Os impactos dos projéteis podiam ser vistos nas portas.

No momento do ataque, não havia pacientes ou cuidadores no centro de câncer. Mas o hospital oftalmológico tinha um número desconhecido de pacientes.

“Passamos a noite inteira no porão, tudo estava tremendo, os pacientes estavam apavorados”, disse sua diretora Kasimira Rilkova. Os moradores do bairro de Ingulski não têm aquecimento e muitos agora estão sendo forçados a deixar a região.

Sede: Rua dos Caicós, 2305-D, Nossa Sra. de Nazaré. Natal/RN | CEP: 59060-700
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.