BUSCAR
BUSCAR
Coluna
Bolsonaro é assim: faz o que dá na telha e troca de associados ao sabor dos interesses
Confira a coluna de Marcelo Hollanda desta sexta-feira 25
Marcelo Hollanda
25/06/2021 | 09:15

Não é novidade para ninguém o imenso, exuberante, gigantesco poder monocrático de um presidente da República no sistema presidencialista.

Mas, desde o fim da ditadura militar, em março de 1985, nenhuma das cinco personalidades que sentou na cadeira mais importante do país usou e abusou desse poder como Jair Bolsonaro.

Parte do problema não está apenas na disposição do presidente de usar e abusar de suas prerrogativas, mas de parlamentares, instituições e entidades civis e militares aceitaram tão facilmente essa situação. E estão.

São normais secretários de Estado reverenciar seus governadores toda vez que suas pastas anunciam alguma nova medida ou lançam um programa, mesmo que a participação do chefe no processo tenha sido discreta ou nenhuma.

Faz parte do protocolo das boas relações institucionais que assim seja, embora a moderna governança dispense esse hábito tão arraigado de adulação e puxação de saco.

O problema é quando um ministro de Estado perde autonomia ou autoridade porque todos os interesses do País devem explicações a um presidente obcecado pelo controle absoluto sobre tudo.

Um mandatário que não segue protocolos ou ritos e qualquer assunto adquire a abrangência e profundidade de um papo de boteco.

A famosa reunião de 22 de abril do ano passado mostrou como as coisas funcionam na intimidade deste governo.

Dizem que o então decano da Suprema Corte Celso de Mello, o primeiro a ver o vídeo, saiu estarrecido da experiência para não dizer embasbacado.

Mas Bolsonaro é assim mesmo, autêntico, fala e faz o que dá na telha e troca de associados no poder ao sabor dos interesses do momento.

Como todos esses interesses convergem para a reeleição de 2022, a dedução óbvia é que para manter controle sobre o Congresso o presidente atendeu de maneira bastante satisfatória e abrangente senadores e deputados.

Isso não sai barato, nem é simples, pois depende do rigoroso atendimento a lobbies variados e interesses de toda a sorte, numa máquina retroalimentadora de apoios que não tem final e nem paradeiro.
Um dia termina, mas a que custo?

Sede: Rua dos Caicós, 2305-D, Nossa Sra. de Nazaré. Natal/RN | CEP: 59060-700
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.