BUSCAR
BUSCAR
Brics
Bolsonaro diz que vai revelar países que compram madeira ilegal da Amazônia
Aviso sobre apresentação de nomes de países envolvidos na importação de madeira da região amazônica chegou a ser feito mais de uma vez hoje por conta de uma falha técnica na transmissão
Estadão
17/11/2020 | 12:11

O presidente Jair Bolsonaro voltou a afirmar nesta terça-feira, 17, que revelará “nos próximos dias” a lista dos países que compram madeira ilegal da Amazônia. Em discurso na cúpula do Brics, Bolsonaro afirmou que o País sofre com “injustificáveis ataques” em relação à região amazônica e ressaltou que algumas nações que criticam o Brasil também importam madeira brasileira ilegalmente da Amazônia.

“A Polícia Federal desenvolveu agora a utilização de isótopo estável, tipo DNA, para permitir a localização d aorigem da madeira apreendida e exportada. Revelaremos nos próximos dias os nomes dos países que importam essa madeira ilegal nossa através da imensidão que é a região amazônia”, declarou em sua participação no encontro do grupo de países que inclui Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. “Porque daí sim estaremos mostrando que estes países, alguns deles que muitos nos criticam, em parte têm responsabilidade nessa questão”, emendou.

Na semana passada, o presidente já havia falado sobre o assunto em conversa com apoiadores e durante transmissões ao vivo em redes sociais. Na ocasião, ele alegou que os compradores internacionais de madeira têm feito “vista grossa” para o material que adquirem no País, enquanto ele acaba levando a fama de ser o responsável pelo desmatamento irregular. Sem citar o nome, ele havia feito menção a um sistema que permite identificar a origem da madeira.

O aviso sobre apresentação de nomes de países envolvidos na importação de madeira da região amazônica chegou a ser feito mais de uma vez hoje por conta de uma falha técnica na transmissão. Pela primeira vez, a cúpula do Brics se reúne de forma virtual. Ao retomar sua fala, o presidente fez ainda comentário em tom irônico: “Com toda a certeza foi só uma coincidência. Quando falei da madeira da Amazônia o sinal cai… claro que foi só uma coincidência”, disse.

Antes de ser interrompido pela falha técnica na transmissão, Bolsonaro destacou ainda que o Brics está em “perfeita sintonia” e citou a estratégia de combate ao terrorismo e a busca por uma vacina contra a covid-19. “De tudo que foi tratado até aqui estamos em perfeita sintonia e comprometidos no combate ao terrorismo e na busca por uma vacina segura e eficaz contra o covid-19. O Brasil também trabalha para uma vacina própria.”

Soberania

Em seu discurso, Bolsonaro defendeu ainda o respeito à soberania dos países para uma retomada do crescimento econômico pós-pandemia. Ele ressaltou o papel do Brics nesse processo. Segundo ele, o grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul pode desempenhar “papel central” para o combate ao vírus e retomada do crescimento.

“Em 2020, o mundo volta a enfrentar uma crise de contornos desafiadores. Mais uma vez os países do Brics podem desempenhar papel central nos esforços da superação da covi-19 e da retomada da economia”, disse. Em seguida, Bolsonaro acrescentou que “o caminho para o crescimento econômico depende da cooperação focada em benefícios mútuos e no respeito às soberanias nacionais”.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.