BUSCAR
BUSCAR
Embate
Bolsonaro acusa presidente da CPI de desviar R$ 260 milhões; Aziz rebate e diz que presidente ‘tenta desqualificar vacinas’
Presidente afirmou que não há irregularidade na compra de vacinas, enquanto Omar Aziz disse que não é denunciado ou réu em nenhum processo
O Globo
08/07/2021 | 17:34

Acuado por investigações da CPI da Covid, o presidente Jair Bolsonaro atacou nesta quinta-feira o presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM), e afirmou que ele “desviou” R$ 260 milhões. Em resposta, Aziz negou a acusação e acusou o presidente de ser “contra a ciência” e “tentar desqualificar as vacinas” contra a Covid-19.

Em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada, Bolsonaro também atacou o relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL). Em resposta às suspeitas de irregularidades nas compras de vacina, o presidente disse que o governo tem vários filtros internos para impedir isso:

— Como é que você vai fazer uma sacanagem dessa? Só na cabeça de um que desvia no seu estado 260 milhões, como o Omar Aziz desviou, que pode falar isso daí. Só um cara com 17 inquéritos por corrupção e lavagem de dinheiro no Supremo, faz.

Bolsonaro defendeu o uso de cloroquina em lives Foto: Reprodução
Bolsonaro defendeu o uso de cloroquina em lives Foto: Reprodução
O presidente brasileiro Jair Bolsonaro, sem usar máscara de proteção, se aglomera para falar com apoiadores ao deixar o Palácio da Alvorada, em Brasília Foto: Evaristo Sá / AFP - 31/03/2021
O presidente brasileiro Jair Bolsonaro, sem usar máscara de proteção, se aglomera para falar com apoiadores ao deixar o Palácio da Alvorada, em Brasília Foto: Evaristo Sá / AFP – 31/03/2021
O então ministro-chefe da Casa Civil, Braga Netto, fala ao pé do ouvido de Bolsonaro, durante cerimônia em que o presidente sancionou leis que ampliam capacidade de aquisição de vacinas pelo governo federal. Apesar do uso de máscara, que se tornou cena incomum para o presidente, o distanciamento entre membros do governo não foi mantido Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo - 10/03/2021
O então ministro-chefe da Casa Civil, Braga Netto, fala ao pé do ouvido de Bolsonaro, durante cerimônia em que o presidente sancionou leis que ampliam capacidade de aquisição de vacinas pelo governo federal. Apesar do uso de máscara, que se tornou cena incomum para o presidente, o distanciamento entre membros do governo não foi mantido Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 10/03/2021
Jair Bolsonaro durante reunião na qual telefonou para o primeiro ministro de Israel, Benjamin Netanyahu: sem máscara ou distanciamento, em ambiente fechado Foto: Marcos Corrêa / Presidência da República - 12/02/2021
Jair Bolsonaro durante reunião na qual telefonou para o primeiro ministro de Israel, Benjamin Netanyahu: sem máscara ou distanciamento, em ambiente fechado Foto: Marcos Corrêa / Presidência da República – 12/02/2021
Com seu negacionismo, Bolsonaro transformou aparições públicas em cenas de campanha pré-pandemia, com abraços e beijos indiscriminados diante de aglomeração de apoiadores Foto: Alan Santos / PR - 30/12/2020
Com seu negacionismo, Bolsonaro transformou aparições públicas em cenas de campanha pré-pandemia, com abraços e beijos indiscriminados diante de aglomeração de apoiadores Foto: Alan Santos / PR – 30/12/2020
O presidente Jair Bolsonaro utilizou a máscara contra a Covid (obrigatória para as eleições) apenas ao votar na seção da Escola municipal da Vila Militar, em Deodoro, na Zona Oeste do Rio Foto: Reuters - 15/11/2020
O presidente Jair Bolsonaro utilizou a máscara contra a Covid (obrigatória para as eleições) apenas ao votar na seção da Escola municipal da Vila Militar, em Deodoro, na Zona Oeste do Rio Foto: Reuters – 15/11/2020
Jair Bolsonaro, na Solenidade do Dia da Pátria, no Palácio da Alvorada, cumprimentou apoiadores sem usar máscara Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo - 07/09/2020
Jair Bolsonaro, na Solenidade do Dia da Pátria, no Palácio da Alvorada, cumprimentou apoiadores sem usar máscara Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 07/09/2020
O presidente Bolsonaro posa ao lado do embaixador americano no Brasil, Todd Chapman, durante comemoração pelo Dia da Independência dos EUA, no sábado, 4 de julho, na casa do diplomata Foto: Nóbrega / PR - 04/07/2020
O presidente Bolsonaro posa ao lado do embaixador americano no Brasil, Todd Chapman, durante comemoração pelo Dia da Independência dos EUA, no sábado, 4 de julho, na casa do diplomata Foto: Nóbrega / PR – 04/07/2020
Bolsonaro durante manifestação a seu favor no Palácio da Alvorada, em Brasília Foto: Wagner Pires / Agência O Globo - 03/05/2020
Bolsonaro durante manifestação a seu favor no Palácio da Alvorada, em Brasília Foto: Wagner Pires / Agência O Globo – 03/05/2020
Na rampa do Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro, acompanhado da filha Laura, acena para manifestantes que participam de manifestação antidemocrática em Brasília, emmaio. O presidente chegou a abraçar uma criança na rampa. Ele não se aproximou mais dos apoiadores por conta de duas grades de segurança que foram instaladas Foto: Jorge William / Agência O Globo - 03/05/2020
Na rampa do Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro, acompanhado da filha Laura, acena para manifestantes que participam de manifestação antidemocrática em Brasília, emmaio. O presidente chegou a abraçar uma criança na rampa. Ele não se aproximou mais dos apoiadores por conta de duas grades de segurança que foram instaladas Foto: Jorge William / Agência O Globo – 03/05/2020
Na rampa do Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro, acompanhado da filha Laura, acena para manifestantes que participam de manifestação antidemocrática em Brasília, emmaio. O presidente chegou a abraçar uma criança na rampa. Ele não se aproximou mais dos apoiadores por conta de duas grades de segurança que foram instaladas Foto: EVARISTO SA / AFP - 03/05/2020
Na rampa do Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro, acompanhado da filha Laura, acena para manifestantes que participam de manifestação antidemocrática em Brasília, emmaio. O presidente chegou a abraçar uma criança na rampa. Ele não se aproximou mais dos apoiadores por conta de duas grades de segurança que foram instaladas Foto: EVARISTO SA / AFP – 03/05/2020
Bolsonaro cumprimenta com abraço o presidente do STF, Dias Toffoli, durante a posse de André Mendonça como ministro da Justiça Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo - 29/04/2020
Bolsonaro cumprimenta com abraço o presidente do STF, Dias Toffoli, durante a posse de André Mendonça como ministro da Justiça Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 29/04/2020
De máscara, a primeira-dama, Michele Bolsonaro, ao lado do presidente durante a solenidade de posse do novo ministro da Justiça Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo - 29/04/2020
De máscara, a primeira-dama, Michele Bolsonaro, ao lado do presidente durante a solenidade de posse do novo ministro da Justiça Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo – 29/04/2020
Em cerimônia da posse de Teich, convidados ignoram máscaras, se abraçam e ficam próximos uns dos outros Foto: Jorge William / Agência O Globo - 17/04/2020
Em cerimônia da posse de Teich, convidados ignoram máscaras, se abraçam e ficam próximos uns dos outros Foto: Jorge William / Agência O Globo – 17/04/2020
Presidente Jair Bolsonaro sai do Palácio da Alvorada, visita o Hospital HFA, depois vai em uma farmácia Rosário, e em um edifício, no Sudoeste, em Brasília. Esta não foi a primeira vez que Bolsonaro causou aglomerações nas ruas padarias. Em uma visita à uma padaria ele não só se aglomerou com apoiadores como consumiu alimentos dentro do estabelecimento, o que não é mais permitido Foto: Jorge William / Agência O Globo - 14/04/2020
Presidente Jair Bolsonaro sai do Palácio da Alvorada, visita o Hospital HFA, depois vai em uma farmácia Rosário, e em um edifício, no Sudoeste, em Brasília. Esta não foi a primeira vez que Bolsonaro causou aglomerações nas ruas padarias. Em uma visita à uma padaria ele não só se aglomerou com apoiadores como consumiu alimentos dentro do estabelecimento, o que não é mais permitido Foto: Jorge William / Agência O Globo – 14/04/2020
O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, se reúne com apoiadores ao deixar o Palácio da Alvorada, em meio ao surto de Covid-19 Foto: Ueslei Marcelino / Reuters - 02/04/2020
O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, se reúne com apoiadores ao deixar o Palácio da Alvorada, em meio ao surto de Covid-19 Foto: Ueslei Marcelino / Reuters – 02/04/2020
Presidente Jair Bolsonaro cumprimenta seus apoiadores durante manifestação em Brasília. Ele deveria estar em isolamento social por ter tido contato com pelo menos 10 membros de sua equipe Foto: SERGIO LIMA / AFP - 15/03/2020
Presidente Jair Bolsonaro cumprimenta seus apoiadores durante manifestação em Brasília. Ele deveria estar em isolamento social por ter tido contato com pelo menos 10 membros de sua equipe Foto: SERGIO LIMA / AFP – 15/03/2020
Presidente Jair Bolsonaro cumprimenta seus apoiadores durante manifestação em Brasília. Ele deveria estar em isolamento social por ter tido contato com pelo menos 10 membros de sua equipe. Compartilhar equipamentos, como celulares, também vai de encontro às recomendações por propiciar a contaminação Foto: SERGIO LIMA / AFP - 15/03/2020
Presidente Jair Bolsonaro cumprimenta seus apoiadores durante manifestação em Brasília. Ele deveria estar em isolamento social por ter tido contato com pelo menos 10 membros de sua equipe. Compartilhar equipamentos, como celulares, também vai de encontro às recomendações por propiciar a contaminação Foto: SERGIO LIMA / AFP – 15/03/2020

Em 2019, Omar Aziz foi indiciado pela Polícia Federal por suspeita de envolvimento em um esquema que teria desviado R$ 200 milhões da Saúde do Amazonas, de acordo com reportagem do “G1” da época.

Em resposta a Bolsonaro, durante a sessão da CPI desta quinta, Aziz disse não saber de onde o presidente ouviu isso e o desafiou a apresentar um processo em que seja denunciado ou réu:

— De uma forma vil, me coloca como se eu tivesse desviado R$ 260 milhões. Não sei onde ouviu. Mas como infelizmente se informa por compadres, compadrio, coisas pequenas, a gente releva. Presidente, eu lhe desafio a procurar um processo em que eu seja réu ou denunciado.

O presidente da comissão disse, então, que não acusaria Bolsonaro de ser ladrão ou genocida, mas sim de atuar contra a ciência durante a pandemia:

— Não é o senhor que vai parar a CPI. A CPI vai é aprofundar. Não tenho uma linha para falar sobre roubo e genocídio. Lhe acuso de ser contra a ciência. Lhe acuso de não querer fazer propaganda para a vacinação do povo brasileiro. Lhe acuso de tentar desqualificar as vacinas que estão salvando vidas. Isso eu acuso porque é verdade, é científico.

Bolsonaro tem feito diversos ataques à CPI da Covid desde o início dos trabalhos da comissão. Na semana passada, ele disse que a CPI é integrada por “sete bandidos”.

Aziz ainda afirmou que, em conjunto com o vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e com Renan Calheiros, enviou uma carta a Bolsonaro pedindo que ele confirme ou negue denúncias do deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) feitas à CPI.

Há duas semanas, Miranda relatou à comissão que ele e seu irmão, que é servidor do Ministério da Saúde, procuraram Bolsonaro em março para falar sobre suspeitas na compra da vacina indiana Covaxin. De acordo com Miranda, o presidente teria mencionado o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), ao ouvir os relatos. Bolsonaro ainda não negou nem confirmou o relato.

— Presidente eu não prejulgo. Eu, o vice-presidente (Randolfe Rodrigues) e o relator (Renan Calheiros) estamos mandando uma pequena carta para o senhor dizer se o deputado Luis Miranda está falando a verdade ou está mentindo — disse Aziz, completando: — É só uma resposta, senhor presidente. Só uma que o Brasil quer ouvir de vossa excelência. Por favor, presidente, diga pra gente que o deputado Luis Miranda é um mentiroso. E que é o seu líder na câmara (Ricardo Barros) é um homem honesto.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.