BUSCAR
BUSCAR
Polêmica
BBB21: Sarah perde 200 mil seguidores após dizer que gosta de Bolsonaro e afirmar ser contra o impeachment do presidente
A brasiliense já havia feito declarações que levantaram suspeitas sobre sua preferência política, como por exemplo afirmar que tomou ivermectina, um dos remédios recomendados por Bolsonaro como "preventivo" contra a Covid-19
Notícias da TV
05/03/2021 | 16:32

Após declarar que gosta de Jair Bolsonaro no BBB21, Sarah Andrade começou a perder seguidores nas redes sociais. A consultora de marketing digital havia conquistado 8,9 milhões de fãs no Instagram, mas esse número já diminuiu para 8,7 milhões nesta sexta-feira (5).

Assim como aconteceu com Karol Conká, que chegou a perder 700 mil seguidores após as confusões que arranjou dentro da casa, o público do programa também criou uma live para acompanhar a queda no número de seguidores de Sarah.

A brasiliense já havia feito declarações que levantaram suspeitas sobre sua preferência política, como por exemplo afirmar que tomou ivermectina, um dos remédios recomendados por Bolsonaro como “preventivo” contra a Covid-19. Além disso, ela confessou que seguia o presidente nas redes sociais antes de ser confinada.

Ainda assim, os internautas haviam decidido “passar pano” para ela, principalmente por ter sido uma das primeiras a defender Lucas Penteado. No entanto, após afirmar com todas as letras que era contra o impeachment por gostar de Bolsonaro, parte do o público decidiu cancelar Sarah, inclusive famosos que a apoiavam.

Hashtags como “#ForaSarah”, “RIP Sarah” e “eu gosto dele” entraram nos assuntos mais comentados do Twitter, sendo que o nome da consultora está em primeiro lugar nos trending topics desde a manhã de hoje. 

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.