BUSCAR
BUSCAR
Declaração
Aziz diz que Bolsonaro trata “os verdadeiros bandidos como anjos”
Presidente da CPI da Covid-19 voltou a cobrar que mandatário do país se posicione sobre denúncias de corrupção no governo federal
Metrópoles
13/07/2021 | 10:12

O presidente da CPI da Covid-19, senador Omar Aziz (PSD-AM), voltou a cobrar do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que se posicione sobre a acusação do deputado Luis Miranda (DEM-DF) de suposto envolvimento do líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), nas irregularidades do contrato de compra da Covaxin.

“Não foi a CPI quem acusou o Ricardo Barros, quem acusou foi o presidente Bolsonaro, segundo o deputado Luis Miranda. Ele [Bolsonaro] não consegue falar contra o deputado Luis Miranda”, disse.

O presidente do colegiado afirmou que o chefe do Executivo trata “os verdadeiros bandidos como anjos”. “Sempre ávido em desqualificar a CPI, trata a gente como bandidos, mas os verdadeiros bandidos que estão no governo ele trata como anjo”, defendeu.

O senador voltou a falar sobre a existência de um suposto dossiê de Roberto Ferreira Dias, ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde, com informações sigilosas sobre tratativas suspeitas dentro da pasta. “Tem um dossiê com Ronaldo Dias [primo do ex-servidor] na Europa”.

Segundo Aziz, o silêncio de Bolsonaro com as denúncias de cobrança de propina pelo então servidor da pasta evidenciam que a denúncia é verdadeira. Dias foi acusado por representante da Davati Medical Supply de superfaturar o preço de 400 milhões de doses da AstraZeneca para obter vantagem financeira.

“Vocês acham que se eles [governo] não tivessem receio do Roberto Dias teria toda aquela correria da base do governo para proteger o Roberto Dias?”, indagou a jornalistas. “Não é só porque temos provas, as atitudes demonstram isso”, prosseguiu.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.