BUSCAR
BUSCAR
Economia

Aumento do ICMS gerou inflação de alimentos e bebidas e queda nas vendas, diz Fecomércio RN

Considerando as vendas do varejo ampliado, o Estado passou de um crescimento de 4,4%, em março, e estagnou em resultados de apenas 1,7%, ao mês
Redação
08/11/2023 | 04:47

A Federação do comércio de Bens, Serviços e Turismo do Rio Grande do Norte (Fecomércio-RN) apresentou nesta terça-feira 7 uma análise econômica sobre o impacto do aumento da alíquota de ICMS no Estado.

A exposição foi feita em uma audiência pública nas comissões de Constituição e Justiça (CCJ) e de Finanças e Fiscalização (CFF) da Assembleia Legislativa. Logo após o encontro, a CCJ aprovou, por 5 votos a 2, o projeto de lei enviado pelo Governo do Estado que mantém a alíquota-modal do ICMS em 20% por tempo indeterminado.

Presidente da Fecomércio RN, Marcelo Queiroz, durante exposição na Assembleia Legislativa - Foto: Fecomércio RN / Reprodução
Presidente da Fecomércio RN, Marcelo Queiroz, durante exposição na Assembleia Legislativa - Foto: Fecomércio RN / Reprodução

A Fecomércio expôs dados que demonstram que o aumento da alíquota modal de 18% para 20%, em abril deste ano, fez com que o Setor Terciário do Rio Grande do Norte, que vinha apresentando crescimento acima da média nacional até março, tivesse forte queda, especialmente no comércio.

Considerando as vendas do varejo ampliado, o Estado passou de um crescimento de 4,4%, em março, e estagnou em resultados de apenas 1,7%, ao mês, sob o mesmo período do ano passado, amargando um dos piores desempenhos do País. Enquanto isso, o Brasil sustentou altas de até 4,3% ao mês no mesmo período. Em estados vizinhos ao RN, como o Ceará, o crescimento chegou a 7,7% no acumulado até agosto deste ano.

Segundo a Federação, a elevação de 2 pontos percentuais no ICMS representa, na verdade, um aumento de cerca de 14% nos produtos para o consumidor final.

“O empresário sofre por vender menos, porém é no bolso dos mais pobres que o peso se concentra, colocando uma pressão adicional sobre as famílias potiguares com menor renda, justamente aquelas que destinam a maior parte de seus ganhos para alimentação”, destacou o presidente da Fecomércio RN, Marcelo Queiroz.

Inflação

De acordo com o levantamento, os preços de alimentos e bebidas, categoria de maior peso na cesta de consumo das famílias, registram inflação no Rio Grande do Norte (+2,2% no acumulado até setembro de 2023), enquanto o restante do país aponta deflação (-1%, no mesmo período). Ou seja, enquanto a maior parte da população brasileira tem economizado no supermercado, o potiguar paga cada vez mais caro.

Nos preços relacionados à moradia, o item de maior peso é a energia elétrica. Energia cara implica em perda de competitividade, e o Rio Grande do Norte está no TOP 10 nacional de energia elétrica mais cara, sendo 15% superior à média brasileira.

 

Aumento da alíquota modal não representa crescimento de arrecadação de ICMS

O estudo da Fecomércio RN também comparou dados de todos os estados brasileiros, reforçando a conclusão de que não há relação direta entre o aumento da alíquota modal e a melhora na arrecadação. Muito pelo contrário. Os estados onde as alíquotas são mais baixas (17%) e onde não houve aumento de alíquota são os que apresentam maior crescimento da arrecadação do ICMS.

Segundo o presidente da Fecomércio RN, Marcelo Queiroz, as perdas causadas pela Lei Complementar nº 194 de 2022, que foi a motivação para o aumento temporário do modal, já foram resolvidas com a adoção da alíquota ad rem para os combustíveis, em todos os estados do país, no mês de junho deste ano. Essa mudança ocasionou na cobrança por preço fixo de R$ 1,22 por litro de combustível comercializado e não mais por um percentual sobre o valor de venda. E essa é a origem dos recordes de arrecadação registrada no estado, segundo a entidade.

“A legislação aprovada no final de 2022 deixava claro que, uma vez implementadas as compensações, a Lei não produziria seus efeitos, ou seja, haveria o retorno da alíquota modal para os 18% originais. No último dia 24 de outubro, o Diário Oficial da União, confirmou a compensação de tais perdas, inclusive com o detalhamento da destinação de R$ 278 milhões para o RN. No nosso entendimento, a partir disso, a Lei não deveria estar produzindo quaisquer efeitos para o atual debate. Este é um ponto que a Fecomércio entende que merece ser discutido e aprofundado na Comissão de Constituição e Justiça”, afirmou.

A entidade diz compreender os esforços do executivo estadual na tentativa de equilibrar as finanças, mas pede ponderação. “Este é um problema grave que se arrasta ao longo dos últimos governos. Mas defendemos que as ações não podem ser pontuais. Além disso, o aumento dos tributos não é a única nem a melhor saída para o equilíbrio dos cofres públicos. A melhor maneira de aumentar a arrecadação é fortalecer a nossa economia”, destacou Queiroz.

PGR pede reforço de investigação sobre cartão de vacina de Bolsonaro
Procurador Paulo Gonet pediu aprofundamento das investigações à Polícia Federal (PF) nesta terça-feira 23
23/04/2024 às 17:54
Caso Siafi: Governo estima desvios de R$ 3,5 milhões e 200 tentativas de pagamentos ilegais
No governo, a desconfiança é que a invasão tenha sido feita por uma técnica chamada "phishing"
23/04/2024 às 17:53
Mais de 40% dos contribuintes entregaram declaração do IR
Fisco espera receber 43 milhões de documentos neste ano
23/04/2024 às 17:43
Governo prorroga por 60 dias uso da Força Nacional na Penitenciária de Mossoró
O uso da Força Nacional Penal na Penitenciária de Mossoró foi autorizado em fevereiro deste ano, após a fuga de dois presos, a primeira na história do sistema penitenciário federal brasileiro.
23/04/2024 às 17:42
STJ elege ministro Herman Benjamin para comandar o tribunal
Ministro Luís Felipe Salomão será o vice-presidente
23/04/2024 às 17:38
Vídeo: Incêndio atinge supermercado em Baraúna e homem se arrisca para apagar chamas
Vídeo que circula nas redes sociais mostrar homem se arriscando para conter incêndio que atingiu supermercado em Baraúna
23/04/2024 às 17:24
MPRN pede encerramento imediato da greve da Polícia Civil em ação na Justiça
Ação civil ordinária foi ajuizada pela PGJ nesta terça 23. MPRN também pede que movimento seja declarado ilegal e que haja desconto da remuneração dos servidores pelos dias de paralisação
23/04/2024 às 16:54
Servidores do Walfredo Gurgel colam lista de materiais em falta na frente do hospital
Funcionários do Hospital Walfredo Gurgel fixaram cartazes na entrada da instituição para denunciar a escassez de insumos e medicamentos
23/04/2024 às 16:36
Vídeo: Cachorro é entregue morto a tutor após falha de companhia aérea
A GOL Linhas Aéreas admitiu que o desvio da rota do cachorro Joca para Fortaleza foi o resultado de uma falha operacional
23/04/2024 às 16:14
Mais de 93 mil famílias do Oeste potiguar ainda não estão inscritas na Tarifa Social
Número é relativo ao quantitativo de famílias de 62 municípios que têm direito ao benefício da Tarifa Social de Energia Elétrica
23/04/2024 às 15:34
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.