BUSCAR
BUSCAR
Caso Vini Jr.
Ministério Público da Espanha pede quatro anos de prisão a racistas que simularam enforcamento de Vinícius Junior
Torcedores são ligados à organizada de extrema direita do Atlético de Madri
Redação
05/12/2023 | 18:22

Mais de dez meses depois, um ataque racista sofrido por Vinícius Junior pode resultar em prisão. O Ministério Público espanhol pediu quatro anos de detenção aos quatro torcedores do Atlético de Madri que, em janeiro, simularam o enforcamento do atacante ao pendurarem um boneco preto numa ponte.

O episódio ocorreu em 26 de janeiro, antes do clássico entre as duas equipes pela Copa do Rei. Além de simular a pele preta, o boneco usava uma camiseta do Real Madrid com o nome e o número de Vini Jr. De acordo com o Ministério Público, os quatro responsáveis pelo ato são membros da organizada Frente Atlético, “identificada ideologicamente com a extrema direita”.

Polícia espanhola prende quatro suspeitos de pendurar boneco enforcado com blusa de Vini Jr em ponte de Madri — Foto: Reprodução/@JanaDahoui
Polícia espanhola prende quatro suspeitos de pendurar boneco enforcado com blusa de Vini Jr em ponte de Madri — Foto: Reprodução/@JanaDahoui

Além das ameaças ao atacante do Real, eles foram denunciados por crime contra direitos fundamentais e a liberdade pública. O MP espanhol ainda pede uma indenização conjunta de 6 mil euros (R$ 32,1 mil) por danos morais causados ao jogador.

Com informações do jornal O Globo

Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.