BUSCAR
BUSCAR
Justiça
Atacante do Angers é condenado a seis meses de prisão por exibição sexual
Atleta deverá se submeter a tratamento psiquiátrico, pagar uma multa de dois mil euros (R$ 13,5 mil), além de indenizar as vítimas por danos morais. Ambas são suas vizinhas, uma inclusive mora no mesmo prédio que o jogador
Estadão
29/10/2020 | 09:33

Farid El Melali, atacante do Angers, time que disputa o Campeonato Francês, foi condenado, nesta quinta-feira, a seis meses de prisão por três atos de exibição sexual diante de duas mulheres entre os meses de março e abril. Em princípio, o jogador, de 23 anos, não precisará cumprir a pena, exceto ocorra reincidência durante os próximos seis meses.

Neste período, o atleta deverá se submeter a tratamento psiquiátrico, pagar uma multa de dois mil euros (R$ 13,5 mil), além de indenizar as vítimas por danos morais. Ambas são suas vizinhas, uma inclusive mora no mesmo prédio que o jogador.

“Minha cliente está muito chocada. Ele (Farid El Melali) ficou dois dias seguidos na frente de sua janela, o que lhe causou um ataque de pânico. Minha cliente decidiu sair de sua casa após o confinamento”, explicou Sophie Dufourgburg, advogado de uma das vítimas.

Na quarta-feira, outro atacante do Angers, Stéphane Bahoken, foi condenado a quatro meses de prisão, também com adiamento da pena, por atos violentos, insultos e ameaças de morte à ex-namorada. Foi condenado a três meses de prisão, também sem cumprimento do princípio da pena, por crime de Segurança Viária.

O Angers é o oitavo colocado no Campeonato Francês, com 13 pontos, cinco atrás dos líderes Paris Saint-Germain e Lille. Em oito jogos, a equipe soma quatro vitórias, um empate e três derrotas.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.