BUSCAR
BUSCAR
Conflito
Armênia acusa Turquia de ter abatido um de seus caças SU-35; Ancara nega
Versão armênia foi rebatida pela Turquia, que negou o envolvimento no caso. "A alegação de que a Turquia abateu um caça armênio é absolutamente falsa", disse o diretor de comunicações da presidência, Fahrettin Altun
Estadão
29/09/2020 | 13:07

O governo da Armênia anunciou que um caça F-16 turco abateu uma de suas aeronaves SU-25, em meio a combates entre as forças do Azerbaijão e separatistas pró-armênios na província de Nagorno Karabakh nesta terça-feira, 29. O governo turco nega o abate da aeronave.

“Um avião armênio SU-25 foi abatido por um caça turco F-16… vindo do território do Azerbaijão”, escreveu a porta-voz do ministério da Defesa da Armênia, Shushan Stepanyan, no Facebook, acrescentando que o piloto armênio “morreu de uma forma heroica”.

A versão armênia foi rebatida pela Turquia, que negou o envolvimento no caso. “A alegação de que a Turquia abateu um caça armênio é absolutamente falsa”, disse o diretor de comunicações da presidência, Fahrettin Altun.

O novo conflito entre rebeldes separatistas e forças armadas do Azerbaijão na província do Nagorno Karabakh chegaram ao terceiro dia nesta terça. Autoridades dos dois lados do front afirmaram ter provocado grandes perdas aos rivais.

Vários líderes estrangeiros, incluindo a chanceler alemã Angela Merkel, pediram um cessar-fogo imediato. O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas se reunirá em caráter de urgência ainda terça-feira para tentar evitar uma guerra aberta entre Armênia e Azerbaijão, que poderia desestabilizar a região e implicar a Rússia e a Turquia, as potências regionais do Cáucaso.

O ministro da Defesa da Armênia afirmou nesta terça-feira que os separatistas destruíram 49 drones, quatro helicópteros, 80 tanques, um avião militar e 82 veículos militares azerbaijanos desde domingo. Baku, por outro lado, destacou novos progressos na região, citando a destruição de uma “coluna motorizada armênia e de uma unidade de artilharia”.

O balanço oficial de mortos nos combates até terça-feira era de 98, incluindo 14 civis (10 do Azerbaijão e quatro do lado armênio). Mas os dois lados alegam que mataram centenas de soldados inimigos.

Rússia, França e Estados Unidos – os três mediadores do conflito dentro do chamado Grupo de Minsk – pediram sem sucesso um cessar-fogo e a retomada das negociações. “As partes devem deter a violência e trabalhar com o Grupo de Minsk (…) para retomar as negociações substanciais o mais rápido possível”, afirmou o chefe da diplomacia dos Estados Unidos, Mike Pompeo.

A Rússia pediu nesta terça-feira a Turquia que trabalhe pela paz em Nagorno Karabakh. “Fazemos um apelo a todos os países, especialmente aos nossos países sócios como a Turquia, para que façam todo o possível para obter um cessar-fogo e voltar a uma solução pacífica do conflito”, afirmou o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.