BUSCAR
BUSCAR
Coluna
Álvaro Dias sob marcação cerrada de Rogério Marinho
Confira a coluna de Alex Viana desta quarta-feira 28
Alex Viana
28/07/2021 | 08:23

O prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB), disse que “não é impossível” que ele renuncie em março do ano que vem para ficar apto a disputar o governo do Estado. A declaração do prefeito veio na esteira de outra, a do presidente nacional do seu partido, Bruno Araújo, que disse, em entrevista à imprensa, que o PSDB apoiará a candidatura de Álvaro com verba graúda do Fundo Partidário, caso Álvaro decida por se candidatar.

E é assim, por “livre e espontânea pressão”, que o prefeito Álvaro Dias se vê novamente forçado a entrar no jogo sucessório de 2022, do qual ele já havia abdicado publicamente antes. Ficou claro, na entrevista de Bruno Araújo, o DNA do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, por trás dessa marcação cerrada. Sentado na cadeira giroflex do poder federal, Marinho usa e abusa da força política que ora desfruta para pintar e bordar em torno do cenário político potiguar.

Imbuído pessoalmente de ojeriza ao PT, Marinho, que alimenta contra a hoje governadora Fátima Bezerra (PT) uma adversidade não apenas política, mas quase beirando o pessoal, atua com beligerância disfarçada com o objetivo de desbancar o PT do poder.

Marinho que já foi socialista, adentrando na política pelas mãos da saudosa líder potiguar Wilma de Faria, tornou-se liberal para atender ao capital nacional, ao qual serviu como articulador das reformas trabalhista e previdenciária, e, agora, veste a carapuça direitista para se enquadrar na cartilha tresloucada do presidente Jair Bolsonaro, com o objetivo de influir na política estadual e quem sabe reconquistar um mandato federal.

Tem tanta força política – graças ao cargo, e não a sua natureza pessoal – que mira até mais alto, o Senado Federal, antevendo-se derrotando um senador do PT (Jean Paul Prates) com a força e total interesse do presidente da República.

Nesse sentido, Marinho primeiramente usou de verba federal para conquistar apoios e simpatias junto aos prefeitos e lideranças políticas. Em Natal, destinou recursos vultosos para obras gigantescas como a engorda de Ponta Negra, Terminal Turístico, pavimentações e habitações, passando a ter o apoio irrestrito e público do prefeito Álvaro Dias para sua postulação política em 2022, seja ela qual for.

Acontece que Álvaro não esperava que Rogério fosse atuar para que o próprio Álvaro vá para o sacrifício, abdicando de um ano e nove meses de mandato, entregando a prefeitura à vice-prefeita indicada por um hoje desafeto tanto de Rogério quanto de Álvaro (o ex-prefeito Carlos Eduardo Alves), simplesmente para fortalecer o palanque de Rogério, que nesse caso disputaria o Senado Federal. Não seria uma fatura alta demais a ser cobrada a Álvaro? Álvaro abriria mão de concluir o mandato, como planejado, para disputar o governo?

Quem acompanha de perto o mandato de Álvaro responde que o prefeito não irá renunciar. Apenas deu a declaração para apaziguar o momento. Afinal, pelo menos aparentemente, não pode fugir à luta partidária. E desagradar a Rogério pode representar o fechamento das torneiras dos cifrões federais.

Claro que o que Rogério oferece não é pouco. Além de verba pública, oferta a disputa do governo com o apoio de Bolsonaro. Contudo, naturalmente, aceitar um desafio desses implica em um risco desnecessário para Álvaro. Isso porque ele poderá renunciar, disputar e vencer, mas também poderá perder a eleição e ficar sem mandato, sepultando uma carreira política que, hoje, está em plena ascensão.

Afinal, por que correr esse risco agora se Álvaro pode encerrar o mandato bem, assinando todas as obras, e disputar o governo em 2022 ou o Senado, que terá, naquele ano, duas vagas em aberto?
Renunciar à prefeitura agora implica abdicar de assinar as obras que estão sendo possíveis graças aos recursos liberados por Rogério Marinho. Significa legar as intermináveis idas a Brasília atrás de verba para serem assumidas à posteridade por Aíla Cortez, prima da mulher de Carlos Eduardo que ganhou o cargo de vice por gracejo de Andreia Ramalho.

Representa ainda não ter mais como ajudar o filho, atual secretário de Assistência Social, Adjuto Dias, na sua postulação para a Assembleia Legislativa. São muitas possíveis perdas por algo incerto. Afinal, os fatores Lula e Nordeste são muito favoráveis à reeleição de Fátima. E Álvaro está ciente disso.

IBOPE de Ítalo
A vitória histórica de Ítalo Ferreira na final da competição masculina de surfe dos Jogos Olímpicos de Tóquio aumentou em 67% a audiência da Globo no PNT no horário (3h46 até 4h22). Foram 5 pontos de audiência e 38% de participação, dois pontos de audiência a mais que a média da faixa nas quatro terças-feiras anteriores. O número de domicílios com TV ligadas no horário aumentou 30%.

Casquinha
A vitória de Ítalo foi festejada pela governadora Fátima Bezerra (PT): “Claro que eu ia vir hoje com a camiseta do Rio Grande do Norte feita por Juju. Baía Formosa é ouro! O RN e o Brasil são ouro em #Tokyo2020! Belíssima conquista de um menino que teve uma história com tantos desafios, mas nunca abdicou dos seus sonhos. Ítalo Ferreira!”

História
Com a vitória espetacular de Ítalo Ferreira, o Rio Grande do Norte cravou seu nome na história do surf olímpico. De Baía Formosa, atual campeão mundial, Ítalo conquistou o primeiro Ouro para o Brasil das olimpíadas do Japão. Na primeira onda a prancha de Ítalo quebrou e ele perdeu mais de dois minutos para nadar até a areia e recomeçar. Mas o Ouro já estava reservado para Baía Formosa. Coube ao japonês Kanoa Igarashi, que eliminou Gabriel Medina na semifinal, a medalha de prata.

Nordestino
Assunto afeito ao ministro da Propaganda, Fábio Faria, a escolha do vice de Bolsonaro foi abordada pelo próprio presidente ontem, em entrevista à imprensa. Provocado, o pai dos zeros criticou o vice Hamilton Mourão, afirmando que ele às vezes atrapalha o governo, e disse que a escolha do seu próximo vice será feita por um perfil agregador, podendo ser uma mulher, um nordestino ou um mineiro.

Complementar
Provável adversário de Bolsonaro no ano que vem, o ex-presidente Lula entrou nas discussões sobre vice. “Um candidato a vice precisa ser parceiro. De confiança. Se eu for candidato, quero um vice que dê complementariedade nas funções do governo. Quero um vice atuante. E que seja uma pessoa que eu gosto, que eu vá dormir tranquilo. Sabendo que ele também vai cuidar do país”, disse.

Quadro do emprego
Em entrevista ontem à Rádio Difusora de Goiás, Lula lembrou que o país contabiliza quase 15 milhões de brasileiros desempregados, sendo que 6 milhões já desistiram de procurar emprego, 34 milhões de trabalhadores na informalidade e 33 milhões de trabalhadores subutilizados. “E não vemos um presidente da República preocupado com o sofrimento do povo brasileiro”.

Amigo da onça
Informações de bastidores dão conta que o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, falou por telefone com o prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB). Amigo do pré-candidato a senador Rogério Marinho, Bruno atuou para convencer Álvaro a ser o candidato a governador. Um negócio e tanto para Rogério, que quer um candidato forte para servir de bengala a sua candidatura ao Senado.

Lançamento
Em verdade, o próprio Rogério sabe ser difícil Álvaro topar a parada. Como jogar ideias ao vento não paga imposto, ganha tempo e mantém a esperança na oposição. No entanto, prepara o lançamento do deputado federal Benes Leocádio (Republicanos) ao governo do Estado.

Gastronomia
A famosa Galinha do Totóia estar para estrear, nessa sexta, no Mercado das Rocas.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.