BUSCAR
BUSCAR
Coluna
Alex Viana: A guinada à direita de Ciro é uma bela estratégia
Confira a coluna de Alex Viana deste sábado 17
Alex Viana
17/07/2021 | 07:19

Ciro Gomes, o eterno presidenciável da República, desta vez cresceu entre os jovens e promete dar mais trabalho a seus adversários diretos, que são os dois pólos conhecidos por Lula e Jair Bolsonaro.

Em 2018, no segundo turno, Ciro viajou para Paris e deu uma solene banana para quem achava que seu dever era apoiar Fernando Haddad, o caudatário dos votos de Lula e que até fez uma votação extraordinária, mas perdeu com uma diferença de 10 milhões de votos para o capitão.
Desta vez, Ciro trafega por uma rua mais exclusiva e tendo a seu lado o ex-marqueteiro de Lula, João Santana, resolveu tirar uma casquinha no episódio das manifestações populares em Cuba, um tema que é indigesto ao PT.

Num vídeo de quatro minutos nas redes sociais, intitulado “Cuba para os cubanos”, Ciro Gomes deixa claro para uma faixa dos eleitores brasileiros que desistiu de Jair Bolsonaro que a ilha caribenha nunca passou mesmo de uma ditadura, desde que saiu das mãos corruptas de Fulgêncio Batista, em 1959.

No vídeo, Ciro é duro com o PT e sua política externa é marcado esquerdismo tradicional, que no Brasil era uma coisa e no mundo outra, dando respaldo ao “terceiro mundismo” barulhento que se rendia às ditaduras de esquerda.
As armas de novo Ciro se voltaram em favor da autodeterminação “do povo cubano” para resolver seus problemas, o que equivale a um tiro no coração de muitos petistas, que fazem vistas grossas aos desmandos da ilha pela revolução.

O “Mais Médicos”, o programa de Dilma Rousseff de levar atenção de saúde aos mais distantes rincões do país e usou cubanos em sua maioria, não consta ter sido resgatado agora por Ciro, mas será.

O fato de ser, na verdade, um grande programa de transferência de renda para a ilha no qual o profissional daquele país ganhava pouco e o governo de lá muito, ajudou corporações de médicos a lutar ferozmente contra a iniciativa e sepultá-la de vez quando Bolsonaro assumiu o poder federal.

Ao mirar suas baterias contra o regime cubano, Ciro age com cálculo, para se inserir melhor junto a uma camada de eleitores de centro-direita, que votou em Bolsonaro fugindo da opção petista, mas que hoje revela um profundo arrependimento.
A questão é saber como agirá esse eleitorado se a questão do voto útil se impuser novamente nas eleições de 2022, caso o candidato incumbente (Bolsonaro) mantiver ligadas as torneiras do dinheiro público que arrebatou o Centrão no Congresso e começa a transbordar pelos programas sociais.

A verdade é que, faltando ainda muitos meses até as eleições de 2022, o jogo será o de cartas fechadas e com muitas defecções até que um favorito se imponha.

E, por enquanto, ele é Lula, gostem ou não.

Milicos ajudaram

Acusada pelo presidente Bolsonaro sem uma única e miserável prova, a urna eletrônica teve entre os seus inventores militares das Forças Armadas, lembra O Estado de S.Paulo desta sexta-feira.

A máquina, que neste ano completa 25 anos, diz o jornal, enterrou um passado de constantes denúncias de fraudes na votação com cédulas de papel.

O Estadão levantou a lista dos inventores do equipamento que se tornou símbolo do mais longevo período democrático. A apuração aponta a participação de oficiais da Aeronáutica, da Marinha e do Exército na criação da tecnologia.

Messias passa bem

Entre mortos e feridos, com direito a uma foto com o bucho exposto no hospital, o presidente Jair Bolsonaro vai muito bem, obrigado. Até já desfila pelo hospital que tem nome de SPA sorridente e sem máscara, pra variar.

O cirurgião Antonio Luiz Macedo afirmou ao GLOBO nesta sexta-feira que o presidente deve ter alta nos próximos dois dias, devendo deixar o hospital com dieta cremosa para, na sequência, receber alimentação pastosa por um tempo até voltar para os pratos preferidos, entre ele o tal filé de R$ 1,7 mil o quilo.

Mais uma bomba

Quando era ministro da Saúde, o general da ativa Eduardo Pazuello prometeu a um grupo de intermediadores comprar 30 milhões de doses da vacina chinesa Coronavac por quase o triplo do preço negociado pelo Instituto Butantan, revela a Folha de S.Paulo.

A negociação foi feita fora da agenda oficial em 11 de março, teve o seu desfecho registrado em um vídeo em que o general aparece ao lado de quatro pessoas que representam a World Brands, uma empresa de Santa Catarina que lida com comércio exterior.

Orçamento secreto

Opositores do governo no Congresso estão fazendo hoira extra para melar as tais emendas do relator, identificadas pelo código RP 9. Esta carreta de dinheiro é base do esquema conhecido como orçamento secreto, revelado pelo Estadão.

Os partidos recorreram ao Judiciário e ao Tribunal de Contas da União (TCU) para tentar barrar a distribuição de recursos que dão apoio em tempo integral ao governo no Congresso.
Mais: segundo apurou o Estadão, a ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), poderá decidir sozinha se o uso das emendas fere a Constituição.

Sede: Rua dos Caicós, 2305-D, Nossa Sra. de Nazaré. Natal/RN | CEP: 59060-700
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.