BUSCAR
BUSCAR
Ney Lopes
A política no RN e a eleição de 2022
Confira a coluna de Ney Lopes desta terça-feira (9)
Ney Lopes
09/11/2021 | 08:36

Fala-se em mudança política no RN. Até agora há escassez de candidatos para análise do eleitor, com notória experiência política, preparo para o exercício de mandatos e credibilidade, qualidades imprescindíveis, sobretudo nos cargos de governador e senador.

Incentivos
Há algum tempo recebo estímulos de amigos para candidatar-me ao Senado, considerando a longa experiência que tenho no Congresso Nacional. Confesso que se, a exemplo das maiores democracias do mundo, existisse candidatura avulsa ou independente no Brasil, já seria candidato.

Prestação de contas
Faria uma campanha diferente, sem promessas, apenas com prestação de contas do que já fiz, pedindo o julgamento do eleitor se mereço uma oportunidade para completar certas propostas que apresentei, ainda inconclusas.

Mandatos
Nos meus mandatos propus o crédito educativo, que incluía o estudante de Universidade pública (o PT retirou); remédios genéricos; beneficiar com royalties pequenos produtores em terra de petróleo e gás natural; regulamentar o artigo 43 da Constituição, a “redenção” da nossa agricultura com subsídios e financiamentos; defesa da ferrovia transnordestina no RN; a área de livre comércio, com milhares de empregos.

Funções
Durante todos os seis mandatos na Câmara Federal estive entre os 100 do “Congresso Nacional” (deputados e senadores). Presidi o PARLATINO, entidade parlamentar internacional, a Comissão de Constituição e Justiça, a Comissão Especial que implantou o “real” no país e outras de igual nível no Parlamento. Fui relator de três CPIs de repercussão nacional e procurador da Câmara Federal.

Obstáculo
Para disputar o senado teria que ter apoio de um partido político. Praticamente impossível romper essa “cortina de ferro”. Até o presidente Bolsonaro sofre essas dificuldades.

Ofertas
Tenho ofertas de siglas menores, as quais não dispõem de espaço no rádio e TV. Sem dizer ao povo o que fiz, não teria chances. Só resta entender a realidade e dá tempo ao tempo!

Familiares
Doze das 81 cadeiras do Senado são ocupadas por suplentes sem votos. A maioria milionários financiadores das eleições. O senador Tasso Jereissati licenciou-se e assumiu Chiquinho Feitosa, suplente de Gilmar Mendes. O suplente de Davi Alcolumbre é o seu irmão David Alcolumbre e de Eduardo Braga a esposa.

Pesar
Faleceu o professor Luiz Eduardo Carneiro, ex-secretário de Educação e figura humana estimada no estado. Aos familiares os nossos sentidos pêsames.

Benvenuto Pereira
Outra perda para o RN foi a morte do ex-deputado Benvenuto Pereira e ex-prefeito de Santana do Matos. Um velho amigo, sempre solidário em lutas políticas passadas. O estado perde um filho dedicado, cuja vivência na política serve de exemplos às novas gerações.

BLOG
Acesse e leia o “blogdoneylopes”- Informação e análises políticas diárias.

Debandada
Ciro Nogueira já prevê debandada no PP caso Bolsonaro se filie à sigla.

Ausência
FHC não irá a Brasília votar nas prévias do PSDB. O ex-presidente ouviu de médicos a recomendação para ficar em repouso após contrair uma doença no mês passado.

Quarta onda
Europa ameaçada de nova onda da Covid. Causa: pessoas se negam a tomar a vacina.

Vaticano
Rafaela Petrini, de 52 anos, freira franciscana e cientista política é a primeira mulher “número dois” do Vaticano. Papa Francisco nomeou secretária-geral da Governação do Estado da Cidade do Vaticano.

Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.