BUSCAR
BUSCAR
Entrevista
Vice de Álvaro Dias deve sair da Câmara Municipal de Natal, diz Felipe Alves
Recém-filiado ao PDT, partido do ex-prefeito Carlos Eduardo Alves, vereador comenta sobre como a gestão pública municipal tem enfrentado a pandemia e fala sobre planejamento para as eleições de 2020
Redação
04/07/2020 | 05:01

O vereador Felipe Alves (PDT) avalia que foi acertada a decisão da Prefeitura do Natal de autorizar a retomada das atividades econômicas na cidade na última semana. Segundo ele, “o retorno gradual” é fundamental, principalmente com o compromisso assumido pelas entidades do setor produtivo de que serão respeitados os protocolos de segurança e saúde indicados pelos especialistas.

Nesta entrevista ao Agora RN, o vereador faz uma análise de como a gestão pública municipal tem enfrentado a pandemia de Covid-19, que já infectou mais de 11 mil pessoas só capital potiguar. Ele também opina sobre as eleições municipais e declara apoio à reeleição do prefeito Álvaro Dias.

Acompanhe a entrevista:

AGORA RN – Como tem sido o trabalho da Câmara Municipal durante a pandemia do novo coronavírus?

FELIPE ALVES – A pandemia não causou nenhum tipo de prejuízo ao trabalho do Poder Legislativo Municipal. Tivemos que nos adequar à situação atual, restringindo o acesso da população e ampliando as normas de segurança, mas a Câmara Municipal não perdeu em produtividade. Estamos realizando duas sessões ordinárias semanais de forma virtual, as comissões estão se reunindo e deliberando sobre os projetos regularmente e os parlamentares seguem com a suas atividades fiscalizatórias ativas. Destacamos ainda as ações que a Câmara tem executado para ajudar no combate a pandemia. O secretário de Saúde foi convocado por duas oportunidades para prestar esclarecimentos, aprovamos projetos que estão ajudando no enfrentamento a pandemia e destaco a iniciativa mais importante executada pela Mesa Diretora do Poder Legislativo, da qual faço parte como primeiro secretário, que foi a devolução de recursos na ordem de quase R$ 7 milhões para serem aplicados, preferencialmente no reforço da rede pública municipal de saúde.

AGORA RN – O prefeito Álvaro Dias sancionou uma lei de sua autoria que cria em Natal o boletim escolar eletrônico. Qual é a importância dessa medida?

FA – Fiquei muito satisfeito com a sanção da lei de nossa autoria. Precisamos aliar tecnologia a educação. É um avanço significativo para os estudantes da rede pública municipal. Precisamos criar mecanismos que facilitem a vida das pessoas, e a criação do boletim escolar eletrônico será uma ferramenta eficaz para que os alunos e seus representantes tenham acesso ao desempenho escolar. Essa é uma inovação utilizada em diversas cidades e uma tendência no mundo inteiro. Além disso, a medida vai trazer economia para os cofres públicos, já que vai diminuir a compra de papel para a confecção dos boletins tradicionais, contribuindo com o meio ambiente. A tecnologia precisa ser uma aliada da sociedade, e essa lei proporciona isso.

AGORA RN – Como o senhor avalia a ação da Prefeitura no combate à Covid-19?

FA – A Prefeitura conseguiu montar um hospital de campanha com uma estrutura considerável, ampliou as unidades de terapia intensiva do Hospital Municipal e também vem realizando ações de testagem em massa na população, ajudando a dimensionar o estágio real do problema na nossa cidade para embasar melhor o planejamento de ações. A gestão municipal conseguiu responder a contento as demandas geradas pela pandemia e assumiu o protagonismo em todo esse processo. Até aqui avalio o trabalho da Prefeitura como positivo, diferente do que vem sendo realizado pelo Governo do Estado, que está demorando a tomar iniciativas. Os efeitos têm sido sentidos pela população.

AGORA RN – O senhor considera que este é o momento de autorizar a reabertura do comércio?

FA – A abertura precisa acontecer. Não podemos fechar os olhos para a nossa economia. É através dela que são gerados milhares de empregos. Estamos falando da necessidade de mantermos a subsistência das pessoas. O retorno gradual das atividades econômicas é fundamental, mas com o respeito as normas, seguindo os protocolos de segurança e saúde indicados pelos especialistas.

AGORA RN – O prefeito Álvaro Dias tem sido acusado de “populismo” ao determinar a distribuição de um medicamento sem eficácia comprovada contra a Covid-19 (a ivermectina) para que a população se “previna” contra o coronavírus. Qual é a sua opinião em relação a essa medida?

FA – Essa é uma questão delicada, mas diversos médicos estão prescrevendo a ivermectina para prevenir e combater a Covid-19. Acredito que essa situação deve ser tratada entre paciente e médico. Há um comitê científico municipal que embasou a decisão de distribuir o medicamento. Com todos os critérios sendo seguidos, prescrito por médicos, sabendo que não há tantos efeitos colaterais importantes em quem usa a ivermectina, e pelos estudos que foram feitos, atestando o sucesso da droga no tratamento contra o vírus, eu não vejo problema nessa iniciativa.

AGORA RN – As eleições estão se aproximando, e o projeto de revisão do Plano Diretor ainda não chegou na Câmara. O senhor considera que há clima para votar o projeto ainda este ano, caso ele chegue a tempo?
FA – Pela importância do Plano Diretor de Natal como uma peça norteadora do desenvolvimento da nossa cidade, eu não cogito que não votemos esse projeto ainda neste ano. Mas registro que as discussões não podem ser contaminadas pelo processo eleitoral. A minha opinião é que o projeto chegando ao Poder Legislativo, a Câmara Municipal de Natal imprima um bom ritmo de debates em suas comissões, preparando a matéria para ser votada logo após as eleições. Eu tenho receio de que, se a apreciação ocorrer no auge da disputa eleitoral, as paixões ideológicas acabem interferindo no resultado das votações.

AGORA RN – As eleições de 2020 foram adiadas para novembro. Qual a sua avaliação?

FA – O Congresso mostrou prudência ao aprovar o adiamento das eleições. Teremos um ambiente mais tranquilo, com a população menos suscetível ao contágio, permitindo que os candidatos mostrem suas propostas, realizem debates e se encontrem com o eleitor de uma maneira mais segura.

AGORA RN – Após anos de militância no MDB, o senhor decidiu se filiar ao PDT. Por quê?

FA – Eu sempre tive as melhores relações e um bom tratamento no MDB. Mas o PDT é um partido que sempre admirei, sobretudo pelo trabalho realizado em Natal, tendo à frente o ex-prefeito Carlos Eduardo. Não à toa, ele foi eleito para governar a cidade por quatro oportunidades e tive a satisfação de, nos meus dois mandatos como vereador, acompanhar e ajudar nesse processo. O PDT é uma sigla com uma imensa representatividade, possui bons nomes em seus quadros, tem serviços prestados e possui capilaridade eleitoral na capital potiguar. Por tudo isso, a decisão de me filiar ao novo partido foi tranquila.

AGORA RN – O senhor vai apoiar a reeleição do prefeito Álvaro Dias?

FA – Defendo sim a reeleição do prefeito Álvaro Dias. Ele vem mostrando que está à altura do cargo, ainda mais nesse período de pandemia. A gestão tem sido eficiente, feito investimentos e inaugurado obras em todas as regiões da cidade. Por isso, acredito que esse trabalho mereça ter continuidade.

AGORA RN – Quem o senhor defende que seja o candidato a vice na chapa?

FA – Estamos iniciando as discussões para a formação da chapa. Não tenho preferência pessoal por nenhum nome específico para assumir a condição de vice-prefeito. Defendo a tese de que esse nome saia dos quadros do Poder Legislativo em uma discussão envolvendo os partidos aliados, até para reforçar a harmonia entre os poderes. Vamos amadurecer esse debate e, com certeza, no momento certo, um bom nome será anunciado.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.