BUSCAR
BUSCAR
Ponto de vista
“Tradicionalismo faliu o Rio Grande do Norte”, afirma Clorisa Linhares
Pré-candidata ao governo acrescentou que alguns poucos 'oligarcas e coronelistas' se revezam no poder há cinquenta anos 'e o resultado tem sido negativo
Redação
06/03/2018 | 14:11

Pré-candidata ao Governo do Estado pelo PSDC, Clorisa Linhares afirmou que sua candidatura se coloca em oposição às forças tradicionais da política por entender que “esse tradicionalismo faliu o Rio Grande do Norte”. A vereadora em Grossos acrescentou que alguns poucos, “oligarcas e coronelistas”, se revezam no poder há cinquenta anos “e o resultado é o que estamos vendo: caos na segurança, na saúde e nas finanças públicas, principalmente”.

Percorrendo o estado desde o ano passado, quando foi lançada à sucessão do governador Robinson Faria (PSD), Clorisa tem visado a denunciar descasos que enxerga nos setores básicos de assistência à população, como saúde, ações sociais e educação, além do desequilíbrio das contas públicas, bem como a falta de planejamento para fomentar o desenvolvimento. “Falta gestão, sobra incompetência”, criticou.

A candidata democrata-cristã tem procurado debater propostas para o seu Plano de Governo, a partir de ideias que têm levado à população e entidades de classe, como, por exemplo, a uniformização das ações do aparelho policial, com valorização da categoria, ostensividade nas ruas e equipamentos moderno e eficazes no combate às organizações criminosas.

“Chegou a hora de construir um Rio Grande do Norte diferente”, disse Clorisa, que tem levantado uma bandeira que busca “despertar a todos para derrotar os políticos tradicionais, que em quatro e quatro anos aparecem para enganar o eleitor”.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.