BUSCAR
BUSCAR
Opinião
Presidente do PT no RN diz que convocação feita por Bolsonaro para protestos é “uma afronta”
Júnior Souto, considerou como uma 'afronta' a convocação feita pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para manifestações pró-governo, no próximo dia 15
Redação
03/03/2020 | 12:41

O ex-deputado estadual e presidente do Partido dos Trabalhadores no Rio Grande do Norte, Júnior Souto, considerou como uma “afronta” a convocação feita pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para manifestações pró-governo, no próximo dia 15.

Para o ex-parlamentar, medidas devem ser tomadas pelo Congresso Nacional, pelo Poder Judiciário e pela sociedade, por acreditar que a atitude do presidente é um crime de responsabilidade.

“Uma afronta ao estado brasileiro. Uma coisa completamente descabida. Uma ameaça que merece uma resposta das instituições. Do Congresso, do Poder Judiciário, da sociedade, pois de fato, o que o presidente fez sinaliza um crime de responsabilidade”, explicou.

Bolsonaro replicou recentemente vídeos de apoio ao manifesto em seu favor. A iniciativa, porém, já tem gerado repúdio entre políticos e ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

De acordo com Júnior Souto, esta atitude do presidente ao ocasionar este desconforto no meio político e na sociedade pode gerar solicitações de impeachment contra Jair Bolsonaro.

“Um presidente da república fazer uma convocação para contestar as instituições e os outros poderes. Acho que muito brevemente várias iniciativas de pedido de impeachment vão vir ao congresso brasileiro”, comentou.

No tocante ao mandato da governadora Fátima Bezerra (PT), o ex-deputado afirma que as avaliações com relação ao governo sofrem alterações constantes devido à série de decisões que precisam ser tomadas, que desagradam ou não a sociedade. Para Júnior Souto, medidas como a reforma da previdência podem mudar o rumo da aprovação do mandato.

“As avaliações nesse período tem tido alterações. As expectativas variam.
Na medida que conseguimos regularizar o pagamento e conseguimos apresentar à sociedade resultado, na segurança principalmente, com relação a redução na criminalidade no primeiro período, nós imaginávamos que seria possível enfrentar um cenário mais favorável para a influência política dela. Dificuldades momentâneas que dizem respeito à previdência e ao ajuste previdenciário pode causar pequenas variações nesse ambiente de avaliação” , concluiu.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.