BUSCAR
BUSCAR
Custo
Preço do ônibus teve aumento de 135% durante os governos de Carlos Eduardo
Reajustes aconteceram oito vezes entres os anos de 2005 e 2017, o que permitiu que a passagem crescesse R$ 1,90 ao longo do período
Redação
19/10/2018 | 15:36

O preço da tarifa de ônibus aumentou 135% ao longo dos quatro mandatos de Carlos Eduardo Alves (PDT) à frente da Prefeitura de Natal. Os reajustes aconteceram oito vezes entres os anos de 2005 e 2017, o que permitiu que a passagem crescesse R$ 1,90 ao longo do período.

O primeiro aumento de Carlos Eduardo Alves aconteceu em 2005. A tarifa passou de R$ 1,30 para R$ 1,45. No ano anterior ao aumento, ele obteve a reeleição ao cargo. Ele chegou à Prefeitura em 2002. Até então, era o vice de Wilma de Faria (1945-2017), que deixou o cargo para se eleger Governadora do Estado.

Carlos Eduardo também aumentou o preço do transporte nos anos de 2006, 2007 e 2008. Ele deixou o governo com a tarifa  em R$ 1,85. Entre 2009 e 2012, o pedetista foi sucedido por Micarla de Sousa. Ela saiu do posto com as passagens custando R$ 2,40.

No retorno dele à Prefeitura, em junho de 2013, a tarifa foi reduzida de R$ 2,40 para R$ 2,20. O decréscimo foi motivado pelas intensas manifestações populares que aconteciam ao longo daquele período.

Em julho de 2014, a passagem foi reajustada para R$ 2,35. Entre os anos de 2015 e 2017, saltou de R$ 2,65 para R$ 3,35. Somente neste período, o aumento total foi de 52%. O reajuste ficou bem acima do que o salário mínimo ao longo deste período, cujo ganho real foi de 38,20%.

O último reajuste da tarifa de transporte aconteceu em 16 de maio deste ano. Aconteceu pouco mais de um mês da renúncia de Carlos Eduardo, que decidiu concorrer ao Governo do Estado. O valor da passagem de ônibus em Natal, hoje, é de R$ 3,65.

Comparando com as outras capitais do Nordeste, Natal tem hoje a quarta tarifa mais cara da região. Com isso, o impacto do preço do transporte em relação ao salário mínimo é de 17,15%. Como a média mensal é de 23 dias úteis de trabalho, para quem cumpre uma jornada de 40 horas, o gasto com passagens de ônibus será de R$ 167,9. Isso tendo em vista que o trabalhador se utiliza duas tarifas diárias.

Em agosto deste ano, o Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte (MPRN) abriu um inquérito civil para apurar o suposto pagamento de propina, em forma de doação eleitoral, ao ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT). A investigação aponta que o ex-prefeito teria acertado o recebimento de propina para autorizar o aumento da tarifa do transporte público em Natal.

Segundo o inquérito, aberto com o número 116.2018.000456, a autorização para o aumento da passagem foi feita em troca de recursos a serem utilizados, em forma de doação eleitoral, para a candidatura de Carlos Eduardo Alves ao Governo do Estado. A investigação está sob sigilo.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.