BUSCAR
BUSCAR
Investimentos
Políticos de Macaíba se mostram insatisfeitos com escolha de Extremoz para sede da Chint
Aliança entre o prefeito Fernando Cunha e o governador Robinson Faria, bem como a falta de consulta a Macaíba, são as principais queixas da classe política macaibense
Boni Neto
09/05/2017 | 05:45

A classe política do município de Macaíba não está satisfeita com a escolha do governador Robinson Faria (PSD) pela cidade de Extremoz do prefeito Joaz Oliveira (PR) como sede de uma nova fábrica de placas fotovoltaicas para energia solar. Este será o primeiro investimento da empresa chinesa Chint Eletrics Co. no Rio Grande do Norte, que, a princípio, resultará em um empreendimento de R$ 112 milhões a Extremoz, além de ofertar 1.300 empregos diretos e indiretos para a população.

Um dos principais motivos pela insatisfação é o fato de que o prefeito Fernando Cunha pertence ao mesmo partido de Robinson, que comandou o acordo com os asiáticos pelo lado potiguar. Pela lógica, as tratativas entre governo e Macaíba deveriam seguir trâmites tranquilos, uma vez que Fernando Cunha tem se mostrado um dos grandes aliados de Robinson.

Macaíba, todavia, sequer foi consultada pelo governador. Causando estranheza entre os políticos locais, a atitude de Robinson não foi bem digerida na cidade, principalmente porque seus representantes não tiveram chance alguma de apresentarem as vantagens e desvantagens que Macaíba poderia oferecer ao governo do Rio Grande do Norte e à Chint Eletrics Co. como sede da fábrica de energia solar.

Com uma população de quase 80 mil habitantes – 79.211, segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em consulta ao prefeito, em 2016 –, Macaíba é a quinta maior cidade do estado. Em contrapartida, Extremoz, que possui uma população de 27.933, ainda de acordo com o órgão de estatísticas, é apenas o 19º maior município do Rio Grande do Norte.

Além do fator territorial, os políticos macaibenses também questionam a comparação na logística e infraestrutura de ambas as cidades. Macaíba possui distrito industrial, bem como viável estrutura de água, gás e mesma isenção fiscal possível. Por outro lado, Extremoz, apesar de seu tamanho populacional inferior, é um município mais próximo da capital potiguar e costeiro o que, consequentemente, contribui para a maior possibilidade de atrair mais turistas e empreendedores estrangeiros. Contudo, pelo tamanho do município localizado às margens do Rio Jundiaí e pela aliança que Robinson possui com Cunha, a escolha por Macaíba seria – em teoria – melhor, tanto no quesito estratégico, quanto no operacional.

Unidade em Extremoz

A unidade da Chint Eletrics Co. em Extremoz será a primeira filial da empresa asiática em toda a América Latina, e atenderá tanto o mercado brasileiro quanto o das Américas. A empreitada é resultado da parceria firmada entre o governo do estado e a Chint (segunda maior fabricante de placas fotovoltaicas do mundo), consolidada durante viagem do governador Robinson Faria à China, em fevereiro deste ano.

A decisão por Extremoz, por sua vez, foi oficializada na última quarta-feira 3, em reunião que contou com o governador, representantes da empresa chinesa, além dos secretários de Estado do Gabinete Civil, Tatiana Mendes Cunha, do Desenvolvimento Econômico, Flávio Azevedo, da Comunicação, Juliska Azevedo; dos diretores do Idema, Rondinelli Oliveira e da Potigás, Carlos Alberto Santos; dos dirigentes da FIERN, Pedro Terceiro e Vilmar Pereira; além dos prefeitos de Extremoz, Joaz Oliveira, e de Macau, Túlio Lemos (PSD).

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.