BUSCAR
BUSCAR
Apoio
Mineiro defende política de combate ao crime de sonegação fiscal
Deputado reconheceu que por causa da falta de serviços públicos não condizentes com os impostos cobrados, a sociedade rejeita a ideia de pagar tributos
Redação
09/05/2017 | 15:12

O Brasil é o segundo país do mundo quando o assunto é sonegação fiscal. Por ano, cerca de R$ 500 bilhões são sonegados. No Rio Grande do Norte, R$ 1,2 bilhão é o valor da sonegação de impostos anualmente. Os dados foram apresentados durante o pronunciamento do deputado Fernando Mineiro (PT) na manhã desta terça-feira 9, na Assembleia. O parlamentar defende mecanismos de combate à prática criminosa.

“A sonegação é um crime contra a sociedade e contra a administração pública. A nossa cultura chama de esperto aquela que sonega. Mas imagina o que daria pra fazer com esses recursos se bem aplicados, seja na saúde, na segurança, na educação”, reflete o deputado.

O deputado reconheceu que por causa da falta de serviços públicos não condizentes com os impostos cobrados, a sociedade rejeita a ideia de pagar tributos. “Dez por cento da população mais pobre do Brasil é responsável pelos 30 por cento de todos os impostos pagos. A classe média paga mais impostos que os ricos, é uma inversão que precisa ser discutida”, disse.

Fernando Mineiro ainda falou sobre a matéria que tramita no Congresso Nacional que vai perdoar dívidas em um novo Refis. “Parlamentares devedores de impostos, inclusive figurando entre os maiores devedores do Brasil, tem todo o interesse nessa matéria. A sociedade tem que reagir, é preciso que crie na cultura política mecanismos para combater a sonegação”, concluiu.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.