BUSCAR
BUSCAR
Lava Jato
“Cúpula do PMDB e do DEM no petrolão poderá desqualificar a reeleição de Carlos Eduardo”
Vereador do PT agora cobra que demais envolvidos em delações da Lava Jato também sejam punidos
Rodrigo Ferreira
16/06/2016 | 17:04

A notícia do pedido de saída do ex-deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB) do Ministério do Turismo no governo de Michel Temer foi vista com bons olhos pelo vereador Fernando Lucena (PT). O parlamentar comemorou o fato, exposto no final da tarde desta quinta-feira (16), e cobrou também a punição dos demais envolvidos.

“Notícia boa. Mas não tem que sair só Henrique não, tem que sair o Temer, o Renan e quem mais tiver envolvido nesses esquemas aí. Todos os nossos deputados que foram acusados saíram, então os deles tem que sair também pra manter a coerência. Espero que todos os citados sejam retirados pra que possamos resolver o problema. O pau que bate em Chico também bate em Francisco. O supremo tem obrigação de tirar toda essa corja do poder”, disparou.

Para o vereador, a delação do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, que cita a cúpula estadual do PMDB e do DEM no esquema de corrupção da Petrobras, poderá desqualificar a campanha de reeleição do prefeito Carlos Eduardo (PDT), membro da família Alves e que possivelmente receberá o apoio destas autoridades políticas.

“Quem é que vai querer o apoio de pessoas como José Agripino, Henrique e Felipe Maia? Ninguém quer. Todos foram citados nas últimas delações. Se Carlos embarcar nessa, não vai ter quem vote nele. Acho interessante que contra o PT tudo era verdade aqui na Câmara, mas agora com eles sempre tem uma explicação. Se eu fosse Carlos, eu não iria querer apoio desses sujeitos, eles estão bichados”, finalizou.

Sede: Rua dos Caicós, 2305-D, Nossa Sra. de Nazaré. Natal/RN | CEP: 59060-700
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.