BUSCAR
BUSCAR
Educação
Governo do RN propõe pagar reajuste dos professores em três vezes; categoria avalia
Sugestão do governo é conceder aumento para servidores da ativa em três parcelas de 4,11%: em junho, setembro e dezembro. Para os aposentados, as mesmas alíquotas seriam atribuídas em agosto, outubro e dezembro
Redação
04/03/2020 | 11:23

Os professores da rede estadual de ensino vão analisar na tarde desta quarta-feira (4), em assembleia geral da categoria, se acatam ou não a mais recente proposta do Governo do Estado para o cumprimento do novo piso salarial do magistério, definido pelo Ministério da Educação em R$ 2.888,24 para uma jornada de 40 horas semanais.

O novo piso salarial do magistério começou a valer em janeiro de 2020 e tem de ser seguido pelos governos estaduais e municípios. O aumento definido foi de 12,84% com relação ao piso válido até o fim de 2019, que era de R$ 2.557,74.

Nesta terça-feira (3), a governadora Fátima Bezerra propôs aos educadores um pagamento escalonado do reajuste. A sugestão do governo é conceder o aumento para os servidores da ativa em três parcelas de 4,11%: em junho, setembro e dezembro. Para os aposentados, as mesmas alíquotas seriam atribuídas em agosto, outubro e dezembro.

Segundo a proposta do governo, o pagamento do retroativo a janeiro de 2020 seria feito em 24 parcelas.

A assembleia geral dos professores acontece na tarde desta quarta-feira na Escola Estadual Winston Churchill, na Cidade Alta, em Natal. Na ocasião, os educadores vão opinar sobre a proposta do governo e decidir se mantêm o indicativo de greve que foi aprovado na semana passada. O movimento seria deflagrado nesta quarta-feira, mas deve ser no mínimo adiado, já que o governo mudou a proposta.

Na semana passada, os professores rejeitaram a primeira proposta de pagamento escalonado apresentada pelo governo. A gestão estadual tinha sugerido dar um aumento de 4,28% em maio deste ano, mais 4,28% em janeiro do ano que vem e outros 4,28% em abril de 2021.

Apesar da melhora, a nova proposta – que inclui o reajuste todo dentro do ano de 2020 – continua desagradando. O coordenador geral do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Rio Grande do Norte (Sinte-RN), José Teixeira, declarou que a categoria fechou um acordo com o governo para apresentar uma contraproposta na quinta-feira da próxima semana, dia 12 de março.

Essa contraproposta dos professores será discutida na assembleia geral desta quarta-feira. “Não vamos defender essa proposta (do governo) e vamos construir outra”, destacou o professor.

Em nota divulgada na semana passada, a Secretaria Estadual de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Seec) registrou que o “canal de diálogo” está aberto com os professores e que, por isso, há margem para negociação. A pasta só pediu cautela diante do “atual cenário econômico do Estado”. Desde janeiro de 2019, está em vigor um decreto que reconhece situação de calamidade nas finanças públicas do RN.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.