BUSCAR
BUSCAR
Discussão
Em conversa com diretor do IMD, Clorisa Linhares é apresentada a planos tecnológicos para o RN
De acordo com o professor, é na educação básica que repousa os problemas mais complicados; unindo ao surgimento das novas tecnologias, a piora é maior
Redação
27/11/2017 | 11:04

A vereadora e pré-candidata ao governo Clorisa Linhares (PSDC) esteve reunida com o diretor do Instituto Metrópole Digital e ex-reitor da UFRN, Ivonildo Rego, para debater questões sobre o ensino brasileiro. De acordo com o professor, é na educação básica que repousa os problemas mais complicados; unindo ao surgimento das novas tecnologias, a piora é maior.

“As tecnologias podem ser um elemento importante a ajudar, já que as gerações de hoje já nascem na era digital, e por isso precisamos agregar essa cultura em sala de aula. Há um desafio nisso, pois há escolas insalubres, salas de aula em péssimas condições e profissionais que precisam ser formados para se apropriarem da tecnologia em sala de aula. O uso da tecnologia, contudo, não é algo que isoladamente solucionará os problemas”, esclareceu.

Questionado por Clorisa acerca das consequências que a falta de preparo e investimentos na educação básica podem causar, Ivonildo Rego a colocou como o maior desafio que o Brasil tem.

“A educação básica, não só do Rio Grande do Norte, mas também em todo o Brasil, está com qualidade muito abaixo do desejado. A educação pública representa em média 85% das matrículas, e no nosso estado talvez até mais. Acho que esse é o maior desafio que o país tem. Também temos um problema muito sério de evasão no ensino médio. Tudo isso leva a um número baixo de pessoas habilitadas a entrar no ensino superior”, disse o professor.

Outro problema, de acordo com o ex-reitor da UFRN, é a desvalorização ao profissional do ensino: “São muitas coisas que precisam ser trabalhadas. A gestão é importante, mas passa pela questão pela valorização do professor. Não vai ser um governante isolado que vai resolver isso; além de se investir melhor na formação do professor, a questão salarial também é muito crítica”.

Para trazer soluções e conhecimentos tecnológicos ao Rio Grande do Norte que, por consequência, vão gerar renda e empregos no estado, Ivonildo descreve que uma das principais iniciativas da instituição – o Parque Tecnológico – está sendo desenvolvida e logo deverá trazer frutos.

“No entorno da universidade, estão sendo preparadas instalações para empresas daqui e que vêm de fora para gerar emprego altamente qualificado. Este é o papel do instituto. O Parque é um dos projetos para o futuro; certamente terá um papel importante para o desenvolvimento do estado, tanto no setor público quanto no privado”, disse Ivonildo, que ainda apontou que o Parque tem contado com a ajuda do Executivo municipal. “A prefeitura de Natal criou uma legislação específica para que as empresas que se instalarem no parque tenham incentivos fiscais; já o forte do governo são os serviços”.

Para Clorisa Linhares, tratam-se de boas iniciativas. A vereadora, todavia, precisará esperar um pouco mais por uma eventual pareceria com o município de Grossos, pois, de acordo com Ivonildo, as atividades do IMD só chegam a Natal e a alguns dos municípios da Região Metropolitana. “Essas iniciativas são boas porque trazem mercados que interferem diretamente na economia do Rio Grande do Norte e que também ajudam na gestão pública”, concluiu a vereadora e pré-candidata ao Governo do Estado.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.