BUSCAR
BUSCAR
Pleito
Bancada federal cobra liberação de recursos para Instituto de Medicina Tropical da UFRN
De acordo com o coordenador da bancada, deputado federal Felipe Maia, o Ministro sugeriu que os parlamentares potiguares se mobilizem junto aos municípios para conseguir o destravamento dos contratos
Redação
12/10/2017 | 09:23

Em audiência com o Ministro da Saúde, Ricardo Barros, em Brasília, a bancada federal do RN formada pelos deputados federais Felipe Maia (DEM) e Beto Rosado (PP), juntamente com a reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Ângela Paiva e a professora da UFRN, Eliana Tomas, discutiram a contratualização de serviço de saúde para o funcionamento, pelo Sistema Único de Saúde, do Instituto de Medicina Tropical da UFRN.

De acordo com o coordenador da bancada do Rio Grande do Norte, deputado federal Felipe Maia, o Ministro sugeriu que os parlamentares potiguares se mobilizem junto aos municípios para conseguir o destravamento dos contratos. “Pedimos apoio do Ministro para conseguimos acelerar o processo de contratualização, mas sabemos que precisamos pressionar a Prefeitura de Natal, já que ela é responsável pelos contratos de todos os municípios. A bancada federal e a reitoria cobrarão nos próximos dias esse destravamento”, destacou.

Na oportunidade, também foi solicitada a liberação de recursos na ordem de R$ 11 milhões, que serão destinados para a compra de equipamentos que serão utilizados em pesquisas clínicas do Instituto. “O Ministro se comprometeu em ajudar o Instituto, após a liberação de crédito extraordinário do Governo Federal e do Congresso Nacional que, de acordo com ele, devem ser autorizados ainda neste mês”, enfatizou Felipe Maia.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.