PMs concordam com interdição de delegacia e não querem mais presos nas plantões
Vigilância Sanitária interditou Plantão zona Sul nessa segunda. Agentes reclamam das condições do local
Por Redação - Publicado em 29/09/2015 às 09:55

O Sindicato dos Policiais Civis e Servidores da Segurança Pública do RN (Sinpol/RN), se mostrou satisfeito com a interdição da Delegacia de Plantão da zona Sul, que ocorreu na noite dessa segunda-feira (28), em ação da Vigilância Sanitária. O presidente da instituição, Paulo Macedo, disse que o local não apresenta a menor condição de trabalho e atendimento para a população.

“Já tínhamos entrado em contato com a Vigilância Sanitária anteriormente. Eles chegaram a interditar o local, mas depois liberaram. Fizemos uma denúncia no Ministério Público e para nossa surpresa, ontem (segunda) a Vigilância Interditou novamente. Espero que fique interditado até que a situação melhore. Queremos voltar a atender a população, mas a questão de insalubridade lá é muito séria. Coloca em risco os policiais e a população”.

Segundo Paulo Macedo, outro ponto questionado pelos policiais civis (PCs) é a custódia dos presos nas delegacias de plantão, tanto na zona Sul, quanto na zona Norte. Paulo Macedo destaca que os PCs exigem que os suspeitos, depois de feito o flagrante, sejam transferidos para a responsabilidade da Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania (Sejuc).

“Nós temos uma decisão judicial favorável, que já foi até para o Supremo Tribunal Federal (STF), afirmando que nós não temos que receber esses detentos. Demos um prazo até o próximo dia 1º para que os presos sejam retirados das plantões, caso contrário os policiais irão se apresentar para trabalhar apenas na Degepol (Delegacia Geral de Polícia), não mais nas plantões”.

Por meio da assessoria de imprensa, a Degepol informou que ainda nesta terça (29) deverá se posicionar sobre a situação da interdição da Plantão zona Sul.