BUSCAR
BUSCAR
‘Segurança Acima de Tudo’
Paralisação dos policiais penais pode prejudicar aplicação do Enem para presos no RN
Ao todo, 453 detentos foram inscritos para fazer o exame, nos 15 presídios do estado
Junior Lins / Agora RN
09/12/2019 | 11:21

A paralisação dos policiais penais do Rio Grande do Norte pode prejudicar a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade (Enem PPL) nas unidades prisionais do estado, que está agendado para ocorrer nestas terça, 10, e quarta-feira, 11. O serviço dos policiais durante o exame é voluntário.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do RN (Sindasp), Vilma Batista, devido a paralisação, denominada “Segurança Acima de Tudo”, em que os policiais penais estão com o funcionamento apenas dos serviços básicos nos presídios, os agentes não irão auxiliar na execução das provas.

“A operação ‘Segurança Acima de Tudo’ é por tempo indeterminado. Nesta terça é o primeiro dia de aplicação do Enem para os presos, mas não iremos fazer, já que o trabalho dos policiais penais é voluntário”, contou.

Ao todo, 453 presos foram inscritos para fazer o Enem, nos 15 presídios do RN. As provas têm o mesmo nível de dificuldade do Enem regular. A única diferença é a aplicação, que é feita dentro das unidades prisionais. No tocante ao ingresso no ensino superior, as oportunidades são as mesmas. O interno pode optar pela instituição federal, ou concorrer ao Programa Universidade para Todos (ProUni), ocasião em que o candidato precisará alcançar, pelo menos, 450 pontos nas provas objetivas e nota maior do que zero na redação.

Durante a operação, até as visitas para os internos estão suspensas. Segundo Vilma Batista, o Governo do Estado ainda não deu andamento nas negociações com a categoria, que tem como uma das principais cobranças o envio à Assembleia Legislativa da proposta de reforma estatutária. A presidente do Sindasp afirmou que ainda está à espera de negociações do Governo.

“O Governo ainda nada. Esperamos que o Governo se sensibilize e negocie com a categoria, pois passamos mais de 120 dias aguardando pacificamente e nada foi feito”, relatou a sindicalista.

Nesta segunda-feira, 9, mais um ato da mobilização dos policiais penais foi realizado. Uma caminhada que saiu do Midway Mall até o Centro Administrativo foi realizada como mais um protesto na expectativa de novas negociações do Estado. Salários atrasados e condições de trabalho também são cobranças da categoria.

A reportagem do Agora RN procurou a Secretária de Administração Penitenciária do RN, mas até o fechamento desta matéria não obteve resposta.

Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.